Avatar de: Graciano Saga

Graciano Saga





Gosto das peludas

Graciano Saga

Ai meus amigos
Eu não sei o que se passa
Para mim já não tem graça
Essa mulher adorada

Fico sem jeito
Quando vejo uma miuda
Que dantes era peluda
Com sua coisa rapada

Tal como nós
Também ela faz a barba
Diz que tanto lhe apertava
Nas calcinhas que comprou

Já não tem nada
Abaixo do seu umbigo
P'ra me dar maior castigo
A sua coisa rapou

As mulheres de agora
São um pesadelo
Na coisa que eu gosto
Já não têm cabelo

As mulheres de agora
São um pesadelo
Na coisa que eu gosto
Já não têm cabelo

Era tão linda
A mulher de antigamente
Com a sua permanente
No seu ninho de pardais

Agora ela
Tem sua coisa sem pelo
E o azevinho nem vê-lo
Das peludas gosto mais

Gostava dela
Por ela me apaixonei
Não sei porquê me zanguei
Era gira cabeluda

Mulher jeitosa
Muito simples, sem vaidade
Ando louco com saudade
Da sua coisa peluda

As mulheres de agora
São um pesadelo
Na coisa que eu gosto
Já não têm cabelo

As mulheres de agora
São um pesadelo
Na coisa que eu gosto
Já não têm cabelo

Hoje ela diz
Ser careca está na moda
E até não incomoda
Os pelos na passarinha

Mas eu, amigos
Não gosto da coisa assim
Pois a mulher para mim
Tem de ser bem peludinha

Porque será
Que tanto me faz sofrer
Corta, não deixa crescer
A rama do roseiral

Do sul ao norte
Até nas ilhas também
Ela, pelo já não tem
A mulher de Portugal

As mulheres de agora
São um pesadelo
Na coisa que eu gosto
Já não têm cabelo

As mulheres de agora
São um pesadelo
Na coisa que eu gosto
Já não têm cabelo

As mulheres de agora
São um pesadelo
Na coisa que eu gosto
Já não têm cabelo

As mulheres de agora
São um pesadelo
Na coisa que eu gosto
Já não têm cabelo

As mulheres de agora
São um pesadelo
Na coisa que eu gosto
Já não têm cabelo

As mulheres de agora
São um pesadelo
Na coisa que eu gosto
Já não têm cabelo

  1. Faça seu login e cadastre-se
Aviso legal · Entre em contato - Studio Sol © 2014 Ouvirmusica.com.br
-