Avatar de: Jacó e Jacozinho

Jacó e Jacozinho





Playlists
    1. A capa do viajante
    2. Eu Não Quero Mais Pepino
    3. Cachorro Valente
    4. Minha mãe é uma santa
    5. Empreitada perigosa
    6. Ladrão De Terra
    7. Filho Pobre
    8. Mourão da Porteira
    9. Preto e Branco
    10. Ninho de Cobra
    11. Desencoste da Chiquinha
    12. Sete Irmãos
    13. Florzinha do Campo
    14. Igrejinha da Serra
    15. Cachaceiro
    16. Relógio Quebrado
    17. Os filhos da Bahia
    18. Disco voador
    19. O Ladrão e o Japonês
    20. Burro Empacador
    21. Canção do Soldado
    22. Breganha de Mulher
    23. Peão da Cidade
    24. Uái
    25. Violinha Barulhenta
    26. Cavalo Enxuto
    27. Papai Me Disse
    28. O Caçador
    29. Nelori Valente
    30. Terra Bruta
    31. Galo Carijó
    32. Conselho de Um Ladrão
    33. Mas Quem Não É?
    34. Moça Namoradeira
    35. O Peão E O Ricaço
    36. João Bobo
    37. Cavalo Preto
    38. Degrau da Fama
    39. Pai João
    40. Velho Catireiro
    41. O Bem Amado
    42. Castigo do Fazendeiro
    43. Saco de Ouro
    44. A Moda do Genro
    45. A Velha do Guarda-Chuva
    46. Na Curva do Caminho
    47. Caboclinha
    48. Mar Vermelho
    49. Pepino
    50. A Viola do Zé
    51. Baile de Barraca
    52. Fazenda Santa Luzia
    53. João de Barro
    54. Perereca
    55. Som Rural
    56. Centelha Divina
    57. Menina da Aldeia
    58. É Fogo
    59. Menina Linda
    60. Dois Milagres
    61. Tem gente pra tudo
    62. Eu Sou Do Lari-Larai
    63. Chuva de Arroz
    64. Flor do Mato
    65. Chico Mulato
    66. Lamento de um Carreiro
    67. Cacho de Banana
    68. Chave do Apartamento
    69. O Cheiro da Onça
    70. O Dinheiro É Quem Manda
    71. Pavão do Reino
    72. Pé Quente
    73. Homem Sem Rumo
    74. O Fumo
    75. Meu Xodó
    76. Duas Moças
    77. Eu, Ela e o Cavalo
    78. Filho Adotivo
    79. Rosa de Ouro
    80. Tatu Malandro
    81. Boi de Carro
    82. Padrinho de Casamento
    83. Briga de Véia
    84. O Menino da Porteira
    85. Pedaço de Poema
    86. Tropa Saudosa
    87. Saudade Também Tem Hora
    88. Criolinha
    89. É Gostoso
    90. Enxada Pioneira
    91. Migalhas de Amor
    92. Não É Moleza
    93. O Patrão e o Camarada
    94. Cantinho de Felicidade
    95. Mãe cega
    96. Meu Recanto
    97. Casa Pequena
    98. Doce de Coco
    99. É Proibido Caçar
    100. O Gigante Vermelho
    101. Cidade de Assis
    102. Amigo da Onça
    103. Jacarandá
    104. Prova de Amor
    105. Quem Sabe Sabe
    106. Bom Demais
    107. Corre, Corre
    108. Eu Acho É Bom
    109. Mato Grosso de Norte a Sul
    110. Tira e Põe
    111. Viva o Lari Larai
    112. Duas Estradas
    113. Fogueira
    114. Meu Amigo Motorista
    115. Não Brinque Com Boiadeiro
    116. Tontona
    117. O restaurante
    118. Cuidado Com o Paletó
    119. Dá Licença
    120. Roda Na Roseira
    121. Xereta
    122. Quatro Estados
    123. Sou e Não Sou

    Galo Carijó

    Jacó e Jacozinho

    As moça de hoje em dia
    Nenhuma gosta que os violeiros cante
    Ela gosta é dos baile
    Porque ela dança com seus amante
    Os velhos gosta é de moda
    Que canta desde o tempo de dante,
    Ele entra no catira
    E ele quer que os violeiros cante
    Toma um gole de quentão
    Bate o pé que nem gigante
    Faz sentir pra rapaziada
    Virar o facão com o cabo pra diante...

    Nas festas de hoje em dia
    Todas as mocinhas já sabe o jogo
    Convida sua mãe pra ir
    Que a velha sempre já toma um logro
    Chega, arranja namorado
    Já com a desculpa de arranjar sogro,
    O velho fica de lado
    Fica com o zóio que nem João Bobo
    Se a filha for bonita
    Tem medo de haver roubo
    Bem vale viver casada
    Pra viver com a orelha pegando fogo.

    Nossa fama sempre corre
    Aqui o nome dos dois Jacó
    Quando eu saio em festa longe
    Levo a violinha de tira-có
    Quando eu entro no catira
    Risco no pinho e é uma vez só,
    Faço moça trocar vestido
    E olhar no espelho pra passar pó
    Os velhos lá da fogueira
    Vem fazendo caracó
    Só pra ver a rebanada
    Batida de espora do carijó.

    Se eu contar a minha vida
    Que muita gente de mim tem dó
    Já fui moço advertido
    E gozei os tempos que foi melhor
    Violeiro depois que casa
    Pra fazer moda ainda fica pior,
    Se a mulherzinha for brava
    Ela chama ele só de bocó
    Chama ele de galo velho
    Canta em cima do paió
    Já cantei em terreiro alheio
    Todos correram do carijó.

    1. Faça seu login e cadastre-se
    Aviso legal · Entre em contato - Studio Sol © 2014 Ouvirmusica.com.br
    -