Avatar de: João Luiz Corrêa

João Luiz Corrêa

http://www.joaoluizcorrea.com.br

Playlists
    1. Um Cambicho Na Internet
    2. China Atrevida
    3. Gauchão de Apartamento
    4. O Pau Que Dá Cavaco
    5. A Chama de Um Viver
    6. Fandango em Soledade
    7. Um bagual corcoveador
    8. Me Vou Pra Vaneira
    9. Quando tapeia o Chapelão
    10. De Rodeio em Rodeio
    11. Ladainha
    12. Procurando Cambicho
    13. Surungo de Candeeiro
    14. Sul dos Mates
    15. As Coisas do Meu Rincão
    16. Rio Grande Do Sul
    17. Pêlos
    18. Eu Tô Grandão
    19. Xixando
    20. No rancho da candoca
    21. Vanera de Rancho
    22. Chega de Bole Bole
    23. Touro Pintado
    24. Cachorro Que Come Ovelha
    25. Um Bagual Corcoveador
    26. Borracheira
    27. Chinoca Teimosa
    28. Por Você Me Amar
    29. Amor Meu
    30. Tá Chiando a Chaleira
    31. Parando Rodeio
    32. Minha Infância
    33. Velha Morada
    34. Bailando no Rincão
    35. Sacudindo A Poeira
    36. Bagual Picaço
    37. Levando o Sul nos Arreios
    38. Do Meu Jeito
    39. As Razões do Boca Braba
    40. Recanto da Natureza
    41. Viajando no Chamamé
    42. Saudade Morena
    43. Desgraceira
    44. Cantador de campanha
    45. Não deu pra te esquecer
    46. O Casamento é uma Gaiola
    47. Sou Gaiteiro
    48. Marcas do Tempo
    49. Farrancho Missioneiro
    50. Muamba
    51. Só por causa do bugio
    52. Ainda Existe Um Lugar
    53. Veterano
    54. Ânsia de Baile
    55. Por ela
    56. Saudade do Compadre
    57. Vida Baguala
    58. Versejando Saudade
    59. Bugiu Dos Pampas
    60. Alma de Taura
    61. Esperando por ti
    62. Esta Saudade Campeira
    63. Tranco da Vanera
    64. Fandango No Pagador
    65. Gaiteiro Velho
    66. No Rincão do Risca-faca
    67. Bugio das Macacas
    68. Chorando a Saudade
    69. Cruzando Serra e Fronteira
    70. Vanera do Gauchão
    71. Chimarreando só
    72. Meu nome é tchê
    73. Tirando Lasca
    74. Pra dona do meu coração
    75. Pra te Ver
    76. Fandangos Do Meu Pago.
    77. Sindicato dos Maridos Sem Amante
    78. De Namoro Com a Morena
    79. Milonga e Saudade
    80. Era Minha Vida
    81. Dançador e Bochincheiro
    82. Namoro de Galpão
    83. Volta Guria
    84. Som Campeiro
    85. Minha Fazenda
    86. Alma e Campeirismo
    87. Tropeando lembranças
    88. Tem Que Ser Campeira
    89. De Quem Já Nasceu Pilchado
    90. Eu Quero Também
    91. Um Domador Pacholeando
    92. Meio Touro E Meio Galo
    93. Chinita Aragana
    94. Na Neguinha
    95. Gineteando
    96. Carreteiros de Ontem
    97. Rodeio, Laço e Saudade
    98. Voltando ao Passado
    99. Canção a Um Bem Querer
    100. Cantando Pra Mulherada
    101. Como é Bom Dançar
    102. Galpão do Caburé
    103. Decorando o nome das queridas só me atrapalho com o nome dos piás
    104. Mateando Com a Solidão
    105. Se for falar em cavalo
    106. Prece Telúrica
    107. No Fandango Das Chilenas
    108. Deslizes
    109. Batendo Casco
    110. Na Estância do Tio Zeca
    111. Guacho de Manada
    112. Minha Vida
    113. Viciado Em Vanerão
    114. Casinha Branca
    115. Surungo de Fronteira
    116. Tem dó
    117. É Disso Que o Véio Gosta
    118. Coisa Linda Essa Prendinha
    119. Que Saudade
    120. Saudade na Estrada
    121. Chico Mineiro
    122. No Rincão da Maçanilha
    123. Surpresa Da Vida
    124. Noite Infeliz
    125. Fandangueando no Rincão
    126. Arrasta-pé no Rincão
    127. Gaudério e Chineiro
    128. Amada Parceira
    129. Bailanta e Carpeta
    130. Bem Desse Jeito Que Sou
    131. Força do Sul
    132. Toque o Galpão
    133. De Volta Pras Casas
    134. Florão de Loura
    135. Pra Rever a Namorada
    136. Roda e Balança
    137. Juntando Mosca
    138. Fandangos de Antigamente
    139. Lá Nas Gurias
    140. Campeando Gaitaço
    141. Canção de Amor e Pampa
    142. O Rio Grande Tem Tudo
    143. Pilchas
    144. Canção Para Um Amor Distante
    145. De Campo e Lavoura
    146. Herança Campeira
    147. Só No Ditado
    148. Bem Pachola
    149. Evolução
    150. De como cantar um flete
    151. Meu Carijo de Emoções
    152. Pode Voltar
    153. Saudade Danada
    154. Surungo de Respeito
    155. Prozeando Co'Tempo
    156. Juntando Lembranças
    157. Caminhos do Coração
    158. Cansado de Esperar
    159. Rei da Festança
    160. Bem-vindo ao Rio Grande
    161. Canção Para um Peão Solito
    162. Sonhos
    163. Enchendo a alma de vaneira
    164. Meu jeitão de missioneiro
    165. E o dinheiro vai
    166. Domador por destino
    167. Beber e chorar
    168. Amando em segredo
    169. Amor bandido
    170. Vaneira vai
    171. Um Cantinho de Saudade
    172. O Que Vai Ser
    173. Cortando Estrada
    174. Pra Quem Ama Sozinho
    175. Pealando de Todo Laço
    176. Surungo de Trás do Cêrro
    177. A Solidão e a Saudade
    178. Em Volta do Fogão
    179. Mexerico Campeiro
    180. Pra Conhecer Bugiu
    181. Mensalinho
    182. Montando de Sul a Norte
    183. Perdi o juízo
    184. Rachando As Paletas

    Vida Baguala

    João Luiz Corrêa

    Composição: João Sampaio/Silvestre Araújo/João Luiz Corrêa.

    "nas bailantas do rio grande
    Sempre vou disposto a tudo
    Boto freio nos valente
    Relincho igual um cuiudo
    Pois me criei deste jeito
    E nem morrendo eu não mudo!" (declamado).

    Não trago medo da morte
    Pois tenho sangue charrua
    A minha raça nos versos
    Que canto se perpetua
    Clareando a alma gaúcha
    Com brilhos de sol e lua.

    As noites de tempestade
    Prá mim são noites serenas
    E a riqueza que eu possuo
    É o amor desta morena
    E as fronteiras que eu conheço
    Arrombo nas minhas chilenas
    E as fronteiras que eu conheço
    Arrombo nas minhas chilenas.

    Eu sou igual a um potro xucro
    Ninguém me bota bocal
    Nasci na pampa reúna
    Num dia de temporal
    E vivo esporeando a vida
    Que é igual a um potro bagual
    E vivo esporeando a vida
    Que é igual a um potro bagual.

    Se entrar num jogo de osso
    Não atiro a tava forte
    Pois meu braço é caborteiro
    Ventena igual vento norte
    Sempre larga bem o osso
    Nas carpeteadas da sorte.

    Se for nas quarenta carta
    Conheço bem a manobra
    Os meus trinta e um de espada
    Não são florzita de "abóbra"
    Pois no truco eu sou nojento
    Quando meto, mato e sobra!
    Pois no truco eu sou nojento
    Quando meto, mato e sobra!

    Eu sou igual a um potro xucro
    Ninguém me bota bocal
    Nasci na pampa reúna
    Num dia de temporal
    E vivo esporeando a vida
    Que é igual a um potro bagual
    E vivo esporeando a vida
    Que é igual a um potro bagual.

    Não sou pataca mas tenho
    O lombo liso e sem marca
    E se entrar numa peleia
    Nem satanás me ataca
    Que eu cerro as guampas do maula
    E pitoqueio com a faca!

    Nos rodeios desta vida
    Cimbrando a cana do braço
    Meu laço de couro cru
    "às vez" se espicha no espaço
    E deixa o velhaco berrando
    Dando coice e manotaço
    E deixa o velhaco berrando
    Dando coice e manotaço.

    Eu sou igual a um potro xucro
    Ninguém me bota bocal
    Nasci na pampa reúna
    Num dia de temporal
    E vivo esporeando a vida
    Que é igual a um potro bagual
    E vivo esporeando a vida
    Que é igual a um potro bagual.

    1. Faça seu login e cadastre-se
    Aviso legal · Entre em contato - Studio Sol © 2014 Ouvirmusica.com.br
    -