Ouvir Música

Ao Mestre Com Carinho

PERIAFRICANIA

Saudades, conflitos de culpas, lamentos
Sonhos, momentos, amor, sentimentos
Vem de novo essa dor que invade meu peito
Sozinho ninguém vê quando choro por dentro
Um cinza nebuloso da o tom da cor
Um frio cabuloso me tortura sem pudor
E assim eu prossigo carregando meu castigo
Lembranças de um tempo me recordo velho amigo
De tantas histórias vivas na memória
De tropeços e glorias derrotas e vitorias
Eu paro, penso, preciso refletir
Nos erros, acertos dos quais cometi
Embaçado tô mal e eu que era o tal
Num súbito afinal fui cair na real
Éh! Só eu sei o que fizeste por mim
Uma angustia me toma, mas vou até o fim
Hoje percebo o quanto fui injusto
O tempo passando continua esse luto
Pra ser honesto com toda franqueza
Ninguém tá preparado pra esse tipo surpresa
porém com certeza se pode acreditar
Num pódio com a táça la seu lugar
Cedo ou tarde nós nos encontraremos
E vamos relembrar das boas que vivemos...

Não foi nada em vão...
Coração em pranto...
Não foi nada sem querer...
Por isso que canto...
Não foi nada em vão...
Se caio levanto...
Esta difícil de esquecer...
E sigo andando...


Me lembro muito bem quando era pirralho
Cores, magia, numa gota de orvalho
No dia das crianças em pleno dia doze
Parque, balança. Pipoca, algodão doce
Não da pra esquecer a minha euforia
Com dificuldade momentos de alegria
Corria pros seus braços ao barulho do portão
Na face o cansaço notória expressão
E aquela fita pra mim ficou marcado
Mão a palmatória entendo o seu recado
Tempos difíceis tava desempregado
Sem grana, endividado quem não fica injuriado?
De dia, de noite só treta o tempo inteiro
Sacrifício, humilhação pela porra do dinheiro
Varais vezes juntos andamos lado a lado
Queria que eu soubesse todo seu passado
Uma forma de passar seus ensinamentos
Citando sofrimentos tidos como exemplo
Quem sabe um dia você sempre dizia
Em algum lugar talvez eu acharia
Respostas pras perguntas que a gente se fazia
Só agora fui entender o que você queria
Nunca será tarde assim eu espero
Pra dizer o que sinto mil perdão sincero...

Não foi nada em vão...
Coração em pranto...
Não foi nada sem querer...
Por isso que canto...
Não foi nada em vão...
Se caio levanto...
Esta difícil de esquecer...
E sigo andando...


Vejo você ali, sentado no seu canto
Olhar cabisbaixo com seus cabelos brancos
Os braços cruzados, abatido desolado
Triste, pensativo, recordando seu passado
Até que tentei uma palavra de conforto
Mas quem te dominava era a dor e o desgosto
Só assim percebi o que estava por vir
Um bom descanso pai oro por ti
Conselhos, afeto andava pelo certo
Sempre por perto pelo justo no correto
Ligeiro, esperto com os pés no chão
A vida é assim mesmo chega de ilusão
Trilho meu caminho na minha condição
às vezes também sonho é claro porque não
Se no mundão nada é certo se caio me levanto
Coração em pranto foi-se o encanto
Mas, no entanto vou viver melhor a vida
Sorrisos e flores serão sempre bem vidas
Irmão, caro amigo, herói grande sujeito
Carinho muito amor pelo senhor muito respeito
Eu sei quando ela vem é cruel e voraz
Mas seja onde for com cristo muita paz
Apesar disso tudo sigo forte meu pai
É só uma fase depois isso vai...
Isso vai...
Isso vai...

Não foi nada em vão...
Coração em pranto...
Não foi nada sem querer...
Por isso que canto...
Não foi nada em vão...
Se caio levanto...
Esta difícil de esquecer...
E sigo andando.
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist? sim não

Momentos

O melhor de 3 artistas combinados