Avatar de: Carlos Cezar e Cristiano

Carlos Cezar e Cristiano





Moça Caminhoneira

Carlos Cezar e Cristiano

Composição: Carlos Cezar/José Fortuna

Chovia muito e eu voltava de viagem
Meu caminhão no atoleiro encalhou
Quando um outro caminhão cortando o barro
Veio roncando e do meu lado emparelhou
Era uma moça que estava no volante
Olhou pra mim e sorridente me falou:
"calma, que eu vou tirar você desse pedaço!"
E com um cabo de aço...
Meu caminhão rebocou!

Refrão:
Caminhoneira da madrugada
Dona da noite, moça da estrada
Caminhoneira da madrugada
Dona da noite, moça da estrada

Por todo lado voou lama nessa hora
Falou sorrindo quando fora me deixou:
"vou te esperar naquele posto logo adiante!"
Mudou a marcha e veloz se arrancou
Fui logo atrás, mas estranhei que na estrada
De seus pneus nem um só risco ela deixou
Cheguei ao posto e perguntei ao proprietário
Que tirando do armário...
Uma foto me mostrou.

Refrão
Caminhoneira da madrugada
Dona da noite, moça da estrada
Caminhoneira da madrugada
Dona da noite, moça da estrada

Quando falei ao proprietário que era ela
Me respondeu: "ela morreu no mês passado."
Como gostava muito de caminhoneiro
Pagava assim a quem havia lhe ajudado
Compreendi que ela veio do outro mundo
E que havia do atoleiro me tirado
Caminhoneira, hoje lá na imensidão
Você roda o caminhão...
De estrelas carregado!

Refrão
Caminhoneira da madrugada
Dona da noite, moça da estrada
Caminhoneira da madrugada
Dona da noite, moça da estrada

  1. Faça seu login e cadastre-se
Aviso legal · Entre em contato - Studio Sol © 2014 Ouvirmusica.com.br
-