Avatar de: Mv Bill

Mv Bill

http://www.mvbill.com.br/

Playlists
    1. Estilo Vagabundo
    2. Só Deus Pode Me Julgar
    3. Soldado Do Morro
    4. Estilo Vagabundo Parte 2
    5. Estilo Vagabundo 3
    6. O Bagulho é Doido
    7. Falcão
    8. 3 da Madrugada
    9. Mina De Fé
    10. Soldado Morto
    11. Traficando Informação
    12. Causa e Efeito
    13. Marginal Menestrel
    14. Junto e Misturado
    15. O bonde não para
    16. O Soldado Que Fica
    17. Estilo Vagabundo [Parte 2]
    18. Falso Profeta (para de caô)
    19. Amor Bandido
    20. Tem Que Ser Monstrão
    21. O Preto Em Movimento
    22. Respeito é pra quem tem
    23. Mulheres
    24. Fé Em Deus
    25. Vivo
    26. Testemunho
    27. Liberte-se
    28. Só Mais Um Maluco
    29. Emivi
    30. De Homem Pra Homem
    31. Cidadão Comum Refém
    32. A Vóz do Excluído
    33. Com Prevenção É Que Se Faz
    34. É Nós e a Gente
    35. O Meio Ambiente
    36. A Luz (part.Kamilla CDD)
    37. L. Gelada
    38. Dizem Que Sou Louco
    39. Brado Retumbante
    40. Testemunha
    41. Pedra No Caminho
    42. Como Sobreviver Na Favela
    43. Lingua de Tamandua
    44. A Noite
    45. Uma Declaração De Guerra
    46. Camisa de Força
    47. Rap do Mentiroso
    48. Tem Que Ser Guerreiro
    49. Corrente
    50. Kmila CDD Apresentando Kmila
    51. Pro jogo (part. Rapadura, Projota e Kamila CDD)
    52. Marquinho Cabeção
    53. Hino da Libbra
    54. 9 Da Manha
    55. Sou Eu
    56. Transformação
    57. Atitude Errada
    58. Contraste Social
    59. Muita Treta
    60. 5x Favela
    61. Eu Vou (part. Kamila Cdd)
    62. Tipo Racionais
    63. Pequenos Homens
    64. Depoimento de Um Viciado
    65. Minha Flexa Ta Na Sua Mira ( Me Leva )
    66. pensamentos
    67. Um Crioulo Revoltado Com Uma Arma
    68. Tic - Tac
    69. Não acredito
    70. Ao faville e a favela
    71. Réu Confesso
    72. Abra a Felicidade
    73. Inconstitucionalissimamente
    74. Gente Estranha
    75. Aqui Tem Voz
    76. Rap do Pretinho Básico (feat. Mc Guri e Pretinho Básico)
    77. Pare De Babar
    78. Manifesto do Gueto
    79. O crime nunca mais
    80. Sem Esquecer As Favelas
    81. Enquanto Eu Posso
    82. Sei Quem Sou
    83. Parece que Nada Mudou
    84. Refem da Aminésia
    85. No Caminho do Bem
    86. Venho Lhe Dizer
    87. Gueto
    88. Cuba
    89. Rebaxei
    90. Haiti (pat. Gilberto Gil)

    Falcão

    Mv Bill

    Composição: Mv Bill

    Jovem, preto, novo, pequeno
    Falcão fica na laje de plantão no sereno
    Drogas, armas, sem futuro
    Moleque cheio de ódio invisível no escuro, puro
    É fácil vir aqui me mandar matar, difícil é dar uma chance a vida
    Não vai ser a solução mandar blindar
    O menino foi pra vida bandida

    Desentoca, sai da toca, joga à vera
    O choro é de raiva, de menor não espera
    A laje é o posto, imagem do desgosto
    Tarja preta na cara para não mostrar o rosto

    Vai, isqueiro e foguete no punho
    Quem vai passar a limpo a sua vida em rascunho
    Cume envenenado pra poder passar a hora
    Vive o agora, o futuro ignora
    O amargo do sangue, tá na boca
    Vivendo o dia-a-dia, descobre que sua esperança é pouca

    Moleque vende, garoto compra, pirralho atira, menino tomba
    Mete Bronca, entra no caô pra ganhar
    joga no ataque, se defende com AK
    Pupila dilatada, dedo amarelo
    jovem guerrilheiro no seu mundo paralelo
    bate o martelo, acabou de condenar
    Julgamento sem defesa, quem é réu vai chorar, vai babar

    Porque o coração não bate mais
    Agora quer correr a frente, não correr atrás.
    Idade de Criança, responsa de adulto
    Mente criminosa enquanto a alma veste o luto, puto

    Por dentro, faz o movimento
    Raciocínio lento e o extinto sempre atento
    Não perde tempo, vem fácil, morre cedo
    Descontrolado , intitulado a voz do medo
    Vitima do gueto, universo preto
    Vida é o preço e pela vida largo o dedo

    Jovem, preto, novo, pequeno
    Falcão fica na laje de plantão no sereno
    Drogas, armas, sem futuro
    Moleque cheio de ódio invisível no escuro, puro
    É fácil vir aqui me mandar matar
    Difícil é dar uma chance a vida
    Não vai ser a solução mandar blindar
    O menino foi pra vida bandida

    Falcão não dorme, olho aberto
    Guerreado com errado
    Fechado com quem ele acha que é o certo
    Boladão, menor revoltado
    Apanha calado, pra não cair como safado
    Cabelo Dourado, pele queimada que se acha BamBamBam
    Quando tá de frente pro bicho até se caga
    Junte mágoa, arma, ambição
    Guerreiro juvenil é o resultado de combinação
    Irmão de quem? Filho de ninguém
    Medo do além, olha o sacode bem, bem
    Dito e feito, grudado no asfalto tá o respeito
    O vagabundo engole seco, pra não dar dois papos
    Tu tá ligado e eu também
    Vagabundo é mais ou menos, não diz amém.
    Nem poder paralelo, nem poder constituído
    Pobre reunido é quadrilha de bandido

    Sim, faz sentido o ambiente marginal
    As cores da sua roupa equivalem a um funeral
    Sujou, lombou, sangue ferve
    Quem faz a segurança do asfalto, ele chama de verme
    Paquiderme a doença tá na pele
    O olho avermelhado anuncia que ele tá na febre
    Parafal no último modelo, o sonho de criança cresceu e virou pesadelo
    Se é meio termo, dormindo com o inimigo
    Escravo do perigo, traição de camarada
    Fez feio no desenrolado, rachou a cara
    Menos um no caminho, um a mais na patrulha da cidade
    Necessidade, excesso de vontade

    Neurótico, flexível quando tem que ser
    O que vale é o proceder, sem caozada pra não ficar fudido
    De menor, 15 anos, ferramentas e o olhar de bandido

    Jovem, preto, novo, pequeno
    Falcão fica na laje de plantão no sereno
    Drogas, armas, sem futuro
    Moleque cheio de ódio invisível no escuro puro.
    É fácil vir aqui me mandar matar, difícil é dar uma chance a vida
    Não vai ser a solução mandar blindar.
    O menino foi pra vida bandida

    1. Faça seu login e cadastre-se
    Aviso legal · Entre em contato - Studio Sol © 2014 Ouvirmusica.com.br
    -