Avatar de: Vanessa da Mata

Vanessa da Mata

http://www.vanessadamata.com.br

Playlists
    1. Ainda Bem
    2. Boa Sorte / Good Luck
    3. Amado
    4. Não me deixe só
    5. As Palavras
    6. Segue o Som
    7. Toda Humanidade Nasceu de uma Mulher
    8. Ai, Ai, Ai
    9. Não Sei Dizer Adeus
    10. Meu Aniversário
    11. Nossa Canção
    12. Case-se comigo
    13. Ilegais
    14. Homem Invisível no Mundo Invisível
    15. Por Onde Ando Tenho Você
    16. Vermelho
    17. Homem Preto
    18. Desejos e Medos
    19. Te Amo
    20. Um Sorriso Entre Nós Dois
    21. História de Uma Gata
    22. Eu Sou Neguinha?
    23. Música
    24. My Grandmother Told Me
    25. Se o Presente Não Tem Você
    26. Sunshine on My Shoulders
    27. Rebola Nega
    28. O Tal Casal
    29. Onde Ir
    30. Amizade
    31. Minha Herança: Uma Flor
    32. Baú
    33. Você Vai Me Destruir
    34. Boa sorte
    35. Fotografia
    36. Um Dia, Um Adeus
    37. Vê Se Fica Bem
    38. Tinha De Ser Com Você
    39. Absurdo
    40. Por Causa De Você
    41. Ninguém É Igual a Ninguém (Desilusão)
    42. Quando um homem tem uma mangueira no quintal
    43. Bicicletas, Bolos e Outras Alegrias
    44. Falando de Amor
    45. Viagem
    46. A Força Que Nunca Seca
    47. A Distância
    48. Joãozinho
    49. Fugiu Com a Novela
    50. Pirraça
    51. Só Tinha De Ser Com Você
    52. Amor Perfeito
    53. Este Seu Olhar
    54. Longe Demais
    55. Quem irá nos proteger?
    56. Caminhos Cruzados
    57. Meu Deus
    58. Essa Boneca tem Manual
    59. Alegria
    60. Quando Amanhecer
    61. As Rosas Não Falam
    62. Eu Quero Enfeitar Você
    63. Um Girassol da Cor do Seu Cabelo
    64. Meu Bem
    65. Vem
    66. Fiu Fiu
    67. Era Você
    68. Moro Longe
    69. Eu Sei Que Vou Te Amar
    70. Esperando Você Chegar
    71. Estrada do Sol
    72. O Meu Desejo
    73. Bolsa de Grife
    74. Bem da Vida
    75. Chega de Saudade
    76. Por enquanto
    77. Andando Por Aí
    78. Não Chore, Homem
    79. Wave
    80. Carta (ano de 1890)
    81. Maresia (Se eu fosse um marinheiro)
    82. Boa Reza (part. Seu Jorge)
    83. Delírio
    84. Desafinado
    85. Esqueça
    86. I feel so good today / Uma Criança Com Seu Olhar (Estúdio Coca-Cola)
    87. O Que Tinha De Ser
    88. Se Todos Fossem Iguais A Você
    89. Chovendo Na Roseira
    90. Sabiá
    91. Senhor Do Tempo (Estúdio Coca-Cola Zero)
    92. Só Danço Samba
    93. Eu não Tenho
    94. Pontes Indestrutiveis (Estudio Coca Cola Zero)
    95. Dindi
    96. Uns versos
    97. Samba De Uma Nota Só
    98. Correnteza
    99. Ela X Ele na Cidade Sem Fim
    100. O Que Será?
    101. Onde a Dor Não Tem Razão
    102. Garota de Ipanema
    103. Gergelim Gergelim (Tema de Vila Sésamo)
    104. O Masoquista e o Fugitivo
    105. Livrai-me
    106. Samba do Avião
    107. Perfume Barato
    108. Red
    109. Sob O Mesmo Céu
    110. Acode
    111. Água e Óleo
    112. Sereia de Água Doce
    113. Calendario
    114. Tema Jovem Pan 2007
    115. Veneno
    116. Lutar Pelo Que É Meu (Estudio Coca Cola Zero)
    117. Caminho de Milagres
    118. De Chapéu de Sol Aberto
    119. O Que Ela Gosta É De Barriga
    120. Modinha
    121. Sai Dessa Chuva
    122. Ê Baiana
    123. A Tua Gloria Faz
    124. Piano Na Mangueira
    125. Lamento do Morro
    126. O Rosto De Pedra

    Eu Sou Neguinha?

    Vanessa da Mata

    Composição: Caetano Veloso

    Eu tava encostado ali minha guitarra
    Num quadrado branco, vídeo papelão
    Eu era um enigma, uma interrogação
    Olha que coisa
    Mas que coisa à toa, boa, boa, boa, boa, boa
    Eu tava com graça
    Tava por acaso ali, não era nada
    Bunda de mulata, muque de peão
    Tava em Madureira, tava na Bahia
    No Beaubourg, no Bronx, no Brás
    E eu, e eu, e eu, e eu
    A me perguntar
    Eu sou neguinha?

    Era uma mensagem
    Lia uma mensagem
    Parece bobagem mas não era não
    Eu não decifrava, eu não conseguia
    Mas aquilo ia, e eu ia, e eu ia, e eu ia, e eu ia
    Eu me perguntava

    Era um gesto hippie, um desenho estranho
    Homens trabalhando, para e contramão
    E era uma alegria, era uma esperança
    Era dança e dança ou não, ou não, ou não, ou não, ou não
    Tava perguntado:
    Eu sou neguinha?
    Eu sou neguinha?
    Sou neguinha
    Eu sou neguinha?
    Sou neguinha

    Eu tava rezando ali completamente
    Um crente, uma lente, era uma visão
    Totalmente terceiro sexo
    Totalmente terceiro mundo terceiro milênio
    Carne nua, nua, nua, nua, nua, nua
    Era tão gozado
    Era um trio elétrico, era fantasia
    Escola de samba na televisão
    Cruz no fim do túnel, beco sem saída
    E eu era a saída, melodia, meio-dia, dia, dia, dia
    Era o que eu dizia:
    Eu sou neguinha?

    Mas via outras coisas: via o moço forte
    Ea mulher macia den'da escuridão
    Via o que é visível, via o que não via
    E o que poesia e a profecia não vêem
    Mas vêem, vêem, vêem, vêem, vêem
    É o que parecia
    Que as coisas conversam coisas surpreendentes
    Fatalmente erram, acham solução
    E que o mesmo signo que eu tento ler e ser
    É apenas um possível e o impossível
    Em mim, em mil, em mil, em mil, em mil
    E a pergunta vinha:
    Eu sou neguinha?

    1. Faça seu login e cadastre-se
    Aviso legal · Entre em contato - Studio Sol © 2014 Ouvirmusica.com.br
    -