Avatar de: Xiru Missioneiro

Xiru Missioneiro





Playlists
    1. Corpo Esgualepado
    2. O Répi do Guasca
    3. Chupando O Beiço
    4. Não Fale o Nome Dela
    5. O Guasca e a Roqueira
    6. Retruco da Marculina
    7. O Guasca e a Roqueira
    8. Rabo da Comadre
    9. Nega Marcolina
    10. De Pura Cepa
    11. Animalzinho teimoso
    12. O Titio Tá Louco
    13. Casa Das Tias
    14. Vai-te a Puta Que Pariu
    15. Casal de Louco
    16. Mandingas do Tio Nanato
    17. Vem Cavando
    18. Tando Mais Ou Menos Tá Louco De Bom
    19. Bagual da Bossoroca
    20. Cinturinha de Ovo
    21. Xote Beiçudo
    22. Loira de Farmácia
    23. Nossa Senhora Aparecida
    24. Uma Mina Diferente
    25. De Queixo Atado
    26. De Espora e Mango
    27. Cocotinha da Fronteira
    28. Oração de Gaúcho
    29. Cuida de Você Pra Mim
    30. Descascando a Pau
    31. Mimoso Das Guria
    32. Por Debaixo dos Acolchoados
    33. A Dança do Véio
    34. Amor de Atravessado
    35. Bugio Roncador
    36. Amassando o Bom Bril
    37. Meus Versos A Dom Jayme Caetano Braun
    38. Te Peguei Babando
    39. Nega Barrasca
    40. Bagual Da Bossoroca
    41. Campeiro Feliz
    42. Loucura do Chico
    43. Quinto Dos Inferno
    44. Sangue de Domador
    45. Chamamé Costeiro
    46. De Canto a Galpão
    47. São Luiz Gonzaga Missioneiro
    48. Mas Porque Não Veio Antes
    49. O Que Vier Pra Mim É Lucro
    50. Incentivando a Bixaiada
    51. Arrebentando os Mondongo
    52. Catando os pila
    53. Prosa de Compadre
    54. Queixo de Ferro e Beiço de Mola
    55. Pela Bucho
    56. Vaneira Do Taraguy
    57. Meu Filho
    58. Nasci Pra Aguentar o Tirão
    59. Mexe Que Remexe
    60. A Cor da Saudade
    61. Trombone de Vara
    62. Chapéu de Vaca
    63. Domado a Pau
    64. Tasca de Vila
    65. Fio Dental
    66. Tranco de Borracho
    67. Fazendo Barulho
    68. Domador do Rio Grande
    69. Ui!ui! Que Medo
    70. Barulho de Balaio
    71. Apertando o Butão
    72. Proseando Com Deus
    73. Uma Pena Que É Tua
    74. Muié, Eta Frutinha Boa!
    75. Tango do Matungo
    76. Da Marca do Sul
    77. Deu Bolor
    78. Tá No Papo da Galera
    79. Peste do Chifre
    80. 15 Anos Priscíla
    81. Imagens do Sul
    82. Tesourinho de Muié
    83. Troféu do Meu Rancho
    84. Palavras de Amor
    85. Jeito Missioneiro
    86. Gaudério Boa Vida
    87. João Campeiro e a Maria
    88. Queimando Sabugo
    89. Bamo Batê Coxa
    90. Quando Se Ama
    91. Bailanta Campeira
    92. Meu Rolador
    93. Moro Dentro Desta 24 Baixo
    94. No Papagaio da Espora
    95. Então Vá Lambê Sabão
    96. Pelo Duro Maledeto
    97. Doma
    98. Bota Xote em Cima Disso
    99. Monarca Sem Sobrenome
    100. Tapado de Regalia
    101. Pátria Pampa
    102. Crioulo da Minha Marca
    103. De Burro Só Tenho o Trote
    104. Mazurca Véia
    105. Zaino Véio Bom de Pata
    106. Tchê Guria
    107. O Último Furo do Rabixo
    108. Tobiano do Itaroquem
    109. O Peão e a Professora
    110. Bailongo
    111. Raimunda
    112. Do jeito que o véio qué
    113. Da Moda Antiga
    114. Destino de Estância
    115. Procurando Sarna
    116. Tem Que Te Mé e Muié
    117. Meninos Sem Nome
    118. Tango do Negro da Lua
    119. Batendo Matraca
    120. Abençoado
    121. Lições de Encilha
    122. Um Taura Desta Comarca
    123. Para Ti Mamãe
    124. Deixa Disso
    125. Assoprando Fogo de Chão
    126. Fazenda Pirapó
    127. Tubuna Véio
    128. Prosa Pra São Miguel
    129. De Volta À Estância Ferradura
    130. Tropeiro de Sonhos
    131. Se Tenteando Pro Namoro
    132. Sustentando a Espora
    133. Estância Ferradura
    134. Lamento de Cantador
    135. Surungo de Carnaval
    136. Muito Pique, Muita Garra
    137. Temperado a Fogo
    138. Veterano e Cantador
    139. Visitinha Lá Em Casa
    140. De Alma Atada Na Cintura
    141. Tostado Labareda
    142. Tchu Tchuquinha
    143. Forrobodó
    144. De Bofe Azedo
    145. Os Efeitos da Saudade
    146. Dom Avelino
    147. Meu Canto
    148. Cabanha Sevilha
    149. Culatreando a Tropa
    150. Alma de Fronteira
    151. Pra Quem Não Sabe Quem Sou
    152. Pô Sacanagem
    153. Tirando a Teima
    154. Dexa Que Vá
    155. Por Um Pedaço de Terra
    156. Meu Canto Selvagem
    157. Romance D'um Peão Bagual
    158. Arrepiando o Temporal
    159. Bailanta da Tia Fia

    Corpo Esgualepado

    Xiru Missioneiro

    Composição: Xiru Missioneiro

    Cada dia que passa parceiro
    Meu corpo véio me dá uma sintoma
    Resquícios de uma vida bruta
    De tropiada, de esquila e de doma
    O corcova de bagual criado
    E manotaço de égua redomona
    E o cansaço que hoje me governa
    O reumatismo me entrevando as perna
    É o passado que está vindo a tona
    De tanto eu me sentir mal
    Com a dotora me fui consurtá
    Que os meu nervo se foram pro saco
    Que se intrevam e não qué funcioná
    E a minha véia me enche de gorpe
    Me dá cãimbra quando eu vou lidá
    Sinhá dotora aresorva me drama
    Porque até despois que eu me deito na cama
    É um sacrifício pra mim levantá
    A dotora me atô pelo um braço Apertando uma bola medindo a
    pressão
    Fez respiração boca a boca
    Bateu chapa do meu coração
    Atracou um apareio na luiz
    Que ela apelidou de tar computação
    Vi minha carcaça toda esbudegada
    E ela me amostrando minhas peça estragada
    Retratando na televisão
    A dotora então foi me explicando:
    A tua vida tá muito atrasada
    Os teus bofe não existe mais
    A bebida de arco diluiu a buchada
    Teus purmão tá igual foles de gaita
    Tua bexiga toda esgualepada
    A dotora então dava a se ri
    Esse teu tareco de fazê xixi
    Tá sem serventia e não serve pra nada
    Teu culesterol tá em quinhentos
    As tuas veia tão tudo trancada
    Tua coluna te afroxou os quarto
    A tua espinha tá descornotada
    Inventei uma comessão de bóia
    Bucho cozido e tripa sapecada
    Despôs por riba pra se da besteira
    Pra sentá as lombriga me atraquei numa cuaieira
    Com leite mogango e batata assada
    É pra mim cumê só comida leve
    Que o culesterol tá muito avançado
    Receitou só cumer carne branca
    Então só tenho cumido só toicinho assado
    Me fez uriná em frente dela
    Meio contrariado tive que mijá
    Despôs exigiu que que sacasse a minha roupa
    E a minha véia ciumenta ficou quase loca
    Avançou na dotora pegou a destratá
    A dotora apertando os pertence
    Disse: A tua doença eu já sei o que é!
    Tua situação já tá muito agravada então pra te cuidá arrume duas
    muié
    E a véia com toda esta confusão
    A pobrezinha ficou apavorada
    Na boca da noite pegou a se pintá
    Diz ela que vai pra capela rezá
    Só voleia pra casa por a madrugada
    Sinhá dotora assim não vai dá
    Tô mais encrencado e não sei o que faço
    Meu coração forte igual a um cuiudo
    O miserável já tá num cansaço
    A dotora já me desinganou
    E já que eu tô virado num bagaço
    Me agarrei nela e um pedido fiz
    A última coisa que lhe pede um infliliz
    Então me premita que eu morra em teus braços
    Me proibiu de vê muié pelada me agita demais e a doença recai
    Então quando enxergo me lembra a dotora
    Ai ai ai ai ai ai ai ai ai

    1. Faça seu login e cadastre-se
    Aviso legal · Entre em contato - Studio Sol © 2014 Ouvirmusica.com.br
    -