Ouvir Música

Por Toda Lã

Alceu Valença

Toda lã que eu roubei do seu novelo
E o desespero dos meus olhos de manhã
E o pesadelo, e o desespero, e o pesadelo
Pra todo gelo, todo zelo e toda lã

Venha na luz de uma manhã q'lareando
Nos aviões, nos caminhões que vão voltar
Nos telegramas, nos postais de fim de ano
No assobio de uma corrente de ar

No movimento da maré dos oceanos
No minuano e num galope a beira mar
No dia a dia, mês a mês, ano após ano
No assobio de uma corrente de ar
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist? sim não