Ouvir Música

Faro Fino

Cirurgia Moral

De todos os bandidos vagabundos homicidas
Por todos que eu conheço que cheiraram na vida
Destaque na quebrada, Ceilândia é minha área
O crime é cabuloso, sem regra, é bala!

Faro Fino cresceu diante de tudo isso
Pai morto pela polícia, o irmão pelos bandidos
Tava devendo uma mixaria
Mas pra quem deve aí, não tem estia!

Então!

Seu olhar pelo crime, a noite é só barulho
Bermuda e um certo orgulho
De quem algum dia vai ganhar muito dinheiro
É só enquadro! Então! O tempo inteiro

E aí?

É fliperama, escola é o pesadelo
É sem futuro aí, não tem conselho!
E sua mãe de vez em quando o procurava
E o Faro Fino é foda, odiava então!

Vida detalhada, local, marcou a hora!
E com o pivete a ferramenta, tá com ele a pistola
Se é emprestado? Não sei! Só sei que não foi eu
Que emprestou a ferramenta. Sossego meu!

Deve ter sido o Teo caboco ordinário
Bota pilha nos moleque pra fazer assalto
E para você não deve haver problema nenhum
E o Faro Fino com certeza vai ser mais um

Trafico, mulher, nariz sujo de pó
Cerveja à vontade, cabeça dá um nó
Bem pior, agora ficou de maior
O tempo passa, e aí só ele sabe de cór

Biblia na mão, alguma coisa gravada na mente
Mas se esquece que até o diabo é crente
E todo mundo já sabia que não era santo
Sua ficha tá crescendo a cada ano

Ficou considerado, mulherada, ibope
Assalto, joalheria, correria e shopping
Fez por merecer, Faro Fino
Engatou uns quatro dias, grande perigo!

Você sabe de qual é que é!
Carreta nova, bom estilo, pisante no pé
Pra polícia começou a dar o velho trabalho
E o Faro Fino em pouco tempo era procurado

Odiado por uns, gente boa pra outros
A quem fazia o mal, levava aqui o troco
Mas tá limpo cada um vive como quiser
Cada um ter sua custa o que vier

Um dia veio me pedir um cigarro
Ele falou que queria comprar um carro
Mas logo uma noite, não demorou a chegar
Ainda me chamou, falei que não ia dar

Tenho um compromisso, alguém espera por mim
Mas vai aí! Cuidado para não ser o seu fim
Trocou ideia com a gente na esquina
Tirou do bolso uma parada de cocaína

Meu nome é rei, vivi a sua trajetória
Viver sem lei, bandidagem é uma história
E pra você não deve haver problema nenhum
E o Faro Fino pode crê vai ser mais um

Faro Fino! Faro Fino!
Por que aqui você só quer ser um bandido?
É meu amigo, mas na quebrada tá perdido
Meu camarada, mas sempre de olho vivo

Mais cedo ou mais tarde, o badalar acaba
Não tem mais geração, o olho não estala
O coração não acelera o nariz não sangra
Não tem agito, nem chegado, rodou a banca

Morrer devendo na boca, agora é notícia
Ou de overdose, ou oque constar na perícia
O fato aqui é foda, maluco incomoda
Escolhe uma revolta, maluco bate as botas

For comprar cigarro, aqui na madrugada
Neguim encosta o carro, nego mete é bala!
O frevo acabou! Sua vida como é que é?
A sua ideia ninguém vai botar fé

Falou com Faro Fino, - Prazer em conhecer!
Te avisei que um dia ia acontecer
Malandro não perdoa, não atire a toa
Se quer viver um pouco mais, então fique de boa!

Meu nome é rei, vivi a sua trajetória
Viver sem lei, bandidagem é uma história
E pra você não deve haver problema nenhum
E o Faro Fino com certeza vai ser mais um
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist? sim não

Momentos

O melhor de 3 artistas combinados