Noites De Merla

Código Penal

Es tu que fica na esquina agoniando uma noia
Que fica na estiga depois de varias boia
É na na na na na na, é dana da dana da
É na na na na na na, é dana da dana da
É na na na na na na, é dana da dana da
É na na na na na na, é dana da dana da

Mais sempre rola mais um fim
O noia é noia o quem diria
Mais sempre rola mais um fim
O noia é noia o quem diria
Mais sempre rola mais um fim
O noia é noia o quem diria
Mais sempre rola mais um fim
O noia é noia o quem diria

Meu camarada marca o malandro chegado
A noite chegou e com ela a vontade de ter
Mais uma lata de merla cheia pra pode noia
Eu vou ripa pra consegui um dinheiro
Pra fuma um breado sempre escondo o fragrante
E fico esperto com os homens
Se eles me acham com a merla
Na queda me levam com ela
Nada de novo na quebrada
Por que aqui
Vacilou o pal comeu e se brinca te jogam para trás
Eu moro em Planaltina e quando saiu nas ruas
Fico sabendo que as gangues estão
Trocando tiro na esquina
Você sabe o tanto que é foda
Casinha de caboclo foi feita
E jogaram mais um laranja vacilão
E ante desse já aviam morrido
Uma firma então
Os homens param inventam perguntam cade o fragrante
Se você tiver limpo tu passa batido
Se não tu ta fudido meu irmão
Na mão dos homens tu rasga a tanga
Vira comedia por causa de um baseado de merla

Mais sempre rola mais um fim
O noia é noia o quem diria
Mais sempre rola mais um fim
O noia é noia o quem diria
Mais sempre rola mais um fim
O noia é noia o quem diria
Mais sempre rola mais um fim
O noia é noia o quem diria

A cada dia que passa
O consumo dessa danada aumenta na minha cidade
Ela me leva tudo mais nunca me trás nada
No bagaço dez de agonia
No sobe desse da rua ate o dia anoitecer
Não vou viver para sempre
Eu sei que um dia eu vou morre
Por isso eu sempre vou querer um baseado de merla
Se eu tenho dinheiro vou comprar ate ele acabar
Por que eu so um viciado perdido em outros noiados
Eu vou fuma sozinho eu vou fuma mocado
E mesmo assim ainda fico estigado
Perdi as amizades por causa do baseado
Pelos homens eu so visado
Pelas outras pessoas
Descriminado eu so sei que no fim das contas
Eu não saio mesmo vivo dessa vidinha que vivo aqui
Catando as quimbas para mistura com essa porra dessa merla

Mais sempre rola mais um fim
O noia é noia o quem diria
Mais sempre rola mais um fim
O noia é noia o quem diria
Mais sempre rola mais um fim
O noia é noia o quem diria
Mais sempre rola mais um fim
O noia é noia o quem diria

Caralho agonia do lombrado fudido
Por causa de um baseado de merla
Sempre minto pra mim mesmo
Mais uma vez admito
Que quando chega a agonia
Outra bocadas fudidas da periferia
Onde uma firma me espera de boa
Traficantes com a lata na mão
Tocando de quarto em quarto então
Essa bicha e danada essa
Bicha violenta o sustento de muito camarada
Mais ta fudido quem vicia na paranoia
As prostituta da ZB dão a buceta pra fuma a noia
Meu a cada dia que passa
O consumo dessa parada aumenta na minha cidade
A noia me jogando para o lado errado
To ligado que depois de embreagado
Vou corre atras de mais um breado
Chapado e rolo mais um mês depois de cada pilado
A solidão e a agonia são os meus chegados
Na minha casa o fragrante foi dado
A minha boca e os meus dedos queimados
De baixo da cama uma lata vazia
Como se fosse o fim da vida
O andarilho na cidade e testemunha da malandragem
Da caguetagem pilantragem humilhação e violência policial
No fim das contas eu não saiu mesmo vivo
Dessa vidinha que vivo aqui
Catando as quimbas para mistura com essa porra dessa merla

Mais sempre rola mais um fim
O noia é noia o quem diria
Mais sempre rola mais um fim
O noia é noia o quem diria
Mais sempre rola mais um fim
O noia é noia o quem diria
Mais sempre rola mais um fim
O noia é noia o quem diria

É é na na na na na na, dana da dana da
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist? sim não

Momentos

O melhor de 3 artistas combinados