Natureza Morta

Felipe Duram

Ouço ao longe uma sinfonia
De moto-serras rangendo
Num espetáculo de agonia
Que o maestro homem vai regendo
Rangendo, regendo, rangendo

Na mais famosa galeria
Quadros de natureza morta
Retrato cruel dos nossos dias
E quase ninguém se importa

Em modernos cinemas
Imagens em três dimensões
Um confuso jogo de cenas
Desviando as atenções

Mas aqui nos bastidores
Um realidade nos consome
É a natureza com fortes dores
Causadas pelas mãos do homem

A indústria, o automóvel, a fumaça, o lixo
O agrotóxico, os gazes mercúrio e o chumbo
A morte dos rios, das plantas, dos bichos
A camada de ozônio esquentando o mundo

Eu sei muito bem
Você sabe muito bem
Olhos que fingem não ver
São culpados também
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist? sim não

Momentos

O melhor de 3 artistas combinados