Ecos do Pampa

Iedo Silva

Cai a chuva no meu rancho na quincha de santa fé
Rufa a sanga na canhada pula o peixe no aguapé
La no fundo da invernada relincha meu pangaré
O vento embalando as flores, primavera e mal-me-quer

Oigale tchê o vento forte sacode
Embala as flores do campo e o capim barba de bode

O velho sapo mãe d’água, logo começa a gritar
O inhandu geme tristonho abre o peito o sabiá
Fusa a mulita campeira no pé do caraguatá
Contemplando a natureza também começo a cantar

Como é lindo ver a chuva se guasqueando no meu rancho
Num cepo em roda do fogo devagarito me plancho
Vejo o cusco cochilando, chaleira preta no gancho
Aperto a gaita no peito neste toada me desmancho
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist? sim não

Momentos

O melhor de 3 artistas combinados