Hit do Ano - O Peso da Luta (part. MC Leozinho ZS, MC Don Juan, MC IG, MC Menor da VG, MC Neguinho do Kaxeta, MC Marks, MC Kevin, MC Lele JP, MC Ryan SP, MC Vitão do Savoy e MC Kelvinho)

MC Hariel

É porque eles tá preocupado com o hit do ano
Quem que tá cantando, quem é o DJ
Quem deixou de fazer, quem que não fez
É que eu só tô preocupado, meu mano
É que o parceiro ali tá devendo
Se não pagar, tá tirando
É o que eles tá dizendo
Mas o parça tem nem o que comer, pra quê dever?
É o que cê se pergunta, né filha da puta?
Porque não carregou nas costa o peso da labuta
Nunca teve uma irmã tirada de puta por usar roupa curta
Entende truta esse peso da luta
Esse é o peso da luta!

Filha da puta dá risada enquanto o gueto chora
Filha da puta chora enquanto o gueto dá risada
E se o B. Ó explode conta forte, é festa na quebrada
E pros amigo que é desfalque ficou na memória
Acostumado com o gosto de uma vida amarga
Uma harmonia nova, a toda bomba que estoura
E pro governo que não ajuda e, ao contrário atrasa
Não tem lazer, não tem cultura e nem um hospital da ora
A gente cresce sendo alvo de opressão e raiva
A gente trampa pra carai em troca de esmola
A gente só ganha atenção quando é na tela do Datena
No palco cantando funk ou jogando bola
Vocês de graça pra favela, um prato de desgraça
Cês é o câncer que destrói a fauna e a flora
Vocês tão vendendo o Brasil pra chupar pau do Tio Sam
Agora o money's on the tables, se enforca com os dólar
O Trump é pau no–, o Bolsonaro é pau no–
Nós é a maioria, eu quero ver bater de frente
O Brasil tá de pé, os rico tá com raiva
E a favela tá formada e é o elo na corrente
Então vai peita
(-Avisa que é o funk!)

Avisa que é o funk
Nunca imaginei que eu ia chegar onde eu cheguei
Que ia ajudar quem me desmereceu
Mas a vida passa, a gente vai ficando velho
Inteligência é ter paciência e saber perdoar, ê
Eu ainda vejo um mundo melhor
Sem ter fome e ninguém na pior
Fé no pai, eu ainda vou ver a favela tirando uma onda

Não tem flagrante porque a fumaça já subiu pra cuca
Não paga de biruta, se moscar nós te pega na curva
Pé no freio, ajuda quem tem que ajudar
Falsidade jamais, nosso bonde é raiz
E é paz e progresso pra todos demais que na banca soma
Acende uma bomba, vai pra luta que a luta há de prosperar
Blindão, o sistema não vai aguentar
Inteligentemente é ruim de aturar
Inteligentemente é ruim de aturar
Inteligentemente é ruim de aturar
Inteligentemente é a GR6

O menino tava no problema
Inimigo, ódio do sistema
Jogado à margem do mundo
E pra mídia gerou mais um assunto
Enquanto uns conta, outros rala pra ter o que comer
Enquanto uns curte, outros luta pra sobreviver
Ele só quer se jogar daqui, viver mais feliz
Acordar e ter motivo de sorrir
Oh, Deus, conversa comigo um pouco
Confunde o sábio com os loucos
E dá uma chance de uma vida melhor
Pr'aqueles que estão na pior
Com menos preconceito e mais filantropia
Com menos vaidade e mais sabedoria
Que o sentimento frio, a barriga vazia
Se transforme em mesa farta a quem sonhou um dia
Correr lá no parque e não da viatura
Gritar bem mais alto: não à ditadura!
Agora cês pode vim me prender
Eu sei que dei motivo pra vocês
Eu tô traficando minhas letra
Tô municiado de papel e caneta
Tô prestes a assinar 157
Porque tomei de assalto TV, rádio e internet
Eu tô traficando minhas letra
Tô municiado de papel e caneta
Tô prestes a assinar 157
Porque tomei de assalto TV, rádio e internet
É o funk, oh-oh, oh-oh

Vim dum barraco de madeira, lama, palafita
Me recusei todo momento ser coadjuvante
Pra quem é fraco, a vida é dura, eu sou protagonista
Ignorei o vento, não baixei o meu semblante
O crime tentou seduzir, porém, não conseguiu
Tomei enquadros abusivos por causa da cor
Meu pai me viu como uma dor: Tomou Doril, sumiu
E o fardo mais pesado, minha véia que carregou
Hoje é navera, robozão e os boot bonitão
E o bobo tá valendo bem pra lá de um barão
É clave na dedeira, o pingente com um cifrão
E os cordão é desaforo pros cuzão
Tão esquecendo de Deus, que é nosso bem maior
Mas Ele não nos esqueceu, vai voltar e a cobrança é sem dó
Tão esquecendo de Deus, que é nosso bem maior
Mas Ele não nos esqueceu, vai voltar e a cobrança é sem dó

Eles falou que preto e dinheiro não combinava
Eu vou provar o contrário nas minhas palavra
O que o preto não combina é com a madrugada
Porque se os polícia pega é a mema palhaçada
O giroflex da sirene não me assusta em nada
Porque a loira tá no toque, e é habilitada
Exemplo de superação, inspirando os quebrada
A dar melhora pra coroa, mas sem dar mancada
A dar melhora pra coroa, mas sem dar mancada
Pra dar melhora pra coroa
Pode puxar minha capivara que não vai dar nada
(Pode puxar minha capivara que não vai dar nada)

Joga no peito a cobrança de ser favelado
De andar com o vidro baixo e eles vim parando
É que se pá chegou a época dos PL safado
Prometer pra minha favela o hospital do ano
Joga na cara da madame e manda ela descer
Sem opinião que ele também foi ser trabalhador
É que se pá entregou currículo e o filho do boyzão
Mandou ele meter marcha só por ser pobre e favelado
Eu sou mais uma voz periférica da comunidade
Não me inspirei no Bolsonaro e nem do tal Haddad
Pra favela os popstar é o Haridade e pá
O Neguinho do Kaxeta e o mestre Tupac
Olha, o tormento é um tapa na cara
Poucas ideia, vergonha pra mídia
Tem que colocar fé pros favelado vencer
Povo preto no poder, cê entende minha brisa?
Olha o tormento é um na cara
Poucas ideia, vergonha pra mídia
Tem que colocar fé pros favelado vencer
Povo preto no poder, cê entende minha brisa!

La, laia, laia, laia, laia (avisa que é o funk)
La, laia, laia, laia, laia, laia
La, laia, laia, laia, laia
La, laia, laia, laia, laia, laia

Só imagina se nesse exato momento
Eu tivesse com o cavalo jogando a peça pra cima
Ou então se eu tivesse pulando seu muro
Roubando todas suas joia, rendendo sua família
E se na hora que você parasse o carro no farol
Era a brecha que o delinquente queria
E se eu deixasse de lado a pipa e o cerol
Abrisse uma loja de droga, montasse várias franquia
Lixo é esse sistema que é feito de pilantra
Só de pensar no governo, o ódio me dá tédio
Eles exige que você grite só pra ter dor de garganta
E depois ele quer te vender o remédio
Imaginaram eu trocando tiro com a polícia
Imaginaram eu passando no plantão das 6
Sorte que o funk veio com tudo na minha vida
E hoje o VG tá aqui cantando pra vocês
Imaginaram eu vendendo droga na lojinha
Imaginaram, só que não foi dessa vez
A vez da favela, o funk tá mudando vidas
E hoje o elenco lança hit pra vocês

La, laia, laia, laia, laia
La, laia, laia, laia, laia, laia
La, laia, laia, laia, laia
La, laia, laia, laia, laia, laia

La, laia, laia, laia, laia, DJ Perera
La, laia, laia, DJ Pedro
La, laia, laia
Murilo, LT, Djay W

Já não sei mais o que vai ser daqui pra frente
Se as coisa melhora, a intenção é piorar
Bagulho é louco, os cara que tão lá de frente
Não liga pra gente, raça do caralho
Favela pede paz, cultura e muito mais
Manchetes e jornais fala nada com nada
Se eles não faz, nóis faz; juntos somos capaz
Só peço ao nosso Pai: Olhai pelas quebrada

A playboyzada quer ver o gueto se destruir
Tu ainda não se ligou que isso é uma cilada?
Nós estamos no mesmo mar, mas não no mesmo barco
Os filha da puta tão de iate, nós barca furada
E se o mar ficar revolto, é nós que afunda
E muitas vezes nóis têm culpa nessa palhaçada
Não vende voto, é você que aperta a urna
E nada muda na cúpula e também lá na quebrada
Cantei pra favela sorrir
Chorei, pois, nunca mudou nada
Lutei pro futuro fluir
Pros que querem meu fim, é só pular na bala
Cantei pra favela sorrir
Chorei, pois, nunca mudou nada
Lutei pro futuro fluir
Pros que querem meu fim, é só pular na bala

E foi lá no Vila Ede que a guerra começou
Vi minha mãe chorando e orando
Sei o dia, meu Deus, ilumine o bom menino
Senão eu vou ver meu filho lá na boca traficando
Sei que foi difícil, não tá fácil, mãe
O sistema, a grana do trabalhador consome
Mas Deus ouviu minhas orações
E provou pra senhora ver que criou um filho homem
Dona Val, não precisa esquentar a cabeça
Sou seu filho, salva vidas, seu verdadeiro fiel
Se pensou um dia num aborto, esqueça
Que eu sou um anjo que Deus enviou do céu
E todas as vezes que pensei um dia
Em fazer merda na vida quando era uma derrota
E todas as vezes que cheirei cocaína
De lembrar da coroinha o maloqueiro até chora
Mas às vezes a vida ensina
É um susto, é um pilantra que dá um tiro nas costas
E às vezes tem uns que aprende
Eu aprendi muito na vida
Quem sabe o MC estoura?
Tô em outro país de Lamborghini
Quem diria, tudo que eu sempre quis
Minha mãe é dama, linda e fina
E o barraco é uma casa chique
Hoje o choro é de felicidade com certeza
Quem desmerecia no passado, me humilhava
Hoje chora e vê que eu venci na vida
E que virei um favelado chique
O meu pé no chão vem da minha pobreza
Obrigado, meu Deus, a favela venceu
Obrigado, meu Deus, a favela venceu
Obrigado, meu Deus, a favela venceu
Isso é hit do ano, gratidão
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist? sim não

Momentos

O melhor de 3 artistas combinados