Ouvir Música

Faces da violência

Ndee Naldinho

A Fúria do mundo é cruel só ver quem não quer Aqui só escapa quem anda com fé. Bem vindo ao inferno periferia povo carente de paz e alegria O dia a dia é batalha sangrenta o crime é sinistro sobrevive quem mais aguenta é preciso ser homem de aço se não for vacilou (Plá) um abraço armas e drogas faz parte do jogo das faces da violência destruindo o nosso povo quem tem o desejo de matar põe muita mãe pra chorar deus entende por que sou malicioso aqui é choque ninguém é bobo aqui é quente bala no pente jão pra defender minha raça e minha gente vivi no rolê super star esporte clube maringá vida jovem função não dava outra de cabelo escovinha de jaqueta e de toca o mundo é cruel como todo mundo diz ninguém quer ver você feliz os cuzão no apetite de me roubar fim de festa vieram mim enquadrar mas um pouco era meu fim levou que os bico tudo atras de mim correram mim alcançaram com sangue no olho me derrubaram mas Deus não falha o tempo passou um morreu de overdose outro me trombou me zua de novo não fui na certeza reagir em legítima defesa

Faces, Faces, Faces da violência
Faces, Faces, Faces da violência
Faces, Faces, Faces da violência
Faces, Faces, Faces da violência

Dedo no gatilho tiro foi o suficiente pra chamar a atenção de muita gente sem nada em cima pego de surpresa aqui a fé em Deus foi a minha defesa o rei do mundo fez festa sorria a minha morte ele causava alegria dessa vez não foi preciso um malandro de mais não deixarão ele vivo seu aliado mô piolho também fazia qualquer um de finado quando bem queria zuo uns mano em Diadema por que tava trepado apareceu morto em sanguentado de automática na mão chamando atenção aparece um bico em minha direção é tudo ou nada reagi na fé ele caiu eu fiquei em pé.

Faces, Faces, Faces da violência
Faces, Faces, Faces da violência
Faces, Faces, Faces da violência
Faces, Faces, Faces da violência

EEE sem perdão esse mano aqui eu não tenho maldade eu só mim defendi foi preciso o bicho feroz morreu que queria meu fim antes ele do que eu o super homem o super star não queria morrer só queria matar achou que tinha peito de aço hãm (vacilou um abraço) eee viver no inferno é preciso se defender pra se manter vivo o jack do sitio estuprador pensou que sou bobo mas eu não sou o bandidão cretino que tinha poder pra zua pra matar eu ou você não tive escolha fui na certeza reagir em legítima defesa.

Faces, Faces, Faces da violência
Faces, Faces, Faces da violência
Faces, Faces, Faces da violência
Faces, Faces, Faces da violência

Eee sangue no olho apetitoso bicho feroz venenoso sua quebrada se cai na prisão vai ser mulher dos irmão eu sou apenas mais um sobrevivente de um mundo cruel violento é quente cê tem que ser forte muitas vezes não dá é morrer ou matar as faces da violência de novo jamais eu admiro é a paz mas se for preciso jão eu me defendo pra mim manter vivo aqui jão não é piolho não é bicho feroz o pesadelo do povo mim conheço de não sou que cê pensa malandro de mais qui não

Faces, Faces, Faces da violência
Faces, Faces, Faces da violência
Faces, Faces, Faces da violência
Faces, Faces, Faces da violência
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist? sim não