Pensão da Estrada (Resposta do Prato do Dia)

Rei Gaspar e Baltazar

Comerciante de beira de estrada
Arrependeu de tudo que fez
Fez um homem comer carne crua
Sub a mira de um schimith inglês

O viajante que isso comeu
No local voltou outra vez
Mas trazendo uma intimação
Pra fechar a pensão, esta era a sua vez

Proprietário leu o papel
Que o chefe da lei assinou
Fez de conta que não entendeu
E ao viajante ele assim perguntou

Qual o motivo tem esta denúncia
Se meu lado pra ninguém eu dou
Se eu tiver que fechar esta casa
Vou queimar na brasa quem denunciou

Nesta hora chegou sua filha
No assunto ela interferiu
Disse, o dia daquela tragédia
Muita gente a cena assistiu

Entre o povo que estava presente
Tava ali a polícia civil
Prova que não foi o culpado
Foi eu quem dei lado, todo mundo viu

Mas a culpa não foi só minha
Só agora eu falo a verdade
Quando aqui chega gente estranha
Você manda eu fazer amizade

Se for dono de muito dinheiro
Manda até eu dar liberdade
Este é o troco do exemplo que deu
Quem denunciou foi eu por minha intimidade

Dois processos já estão lavrados
Pelo tribunal de Brasília
Ameaça de mão armada
E o outro é por sua família

Você diz ser um homem certo
Mas é um certo com cê cedilha
Sete anos vai ter de xadrez
Pois para ter freguês usava a própria filha
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist? sim não

Momentos

O melhor de 3 artistas combinados