Ouvir Música

Contra-ataque

Rueiros Mc's

Ausência de condição, o respeito que não vemos
Em meio a escuridão, a escolha que não temos

Entre o modo de pensar, modo de raciocinar
O sistema limitando até o direito de sonhar

Nessa sociedade fria, podre e imperialista
Onde vale o dinheiro, a ganância consumista

De playboy filha da puta, sem limites, arrogante
Cabeça sem conteúdo, vários livros na instante

Servindo só de enfeite pra sua sala luxuosa
O qg da fantasia de sua vida cor-de-rosa

Maldito engravatado, com status de herói
Diz que luta pelo povo, mas de fato só destrói

Dia-a-dia a esperança de nossa gente sofrida
Alienada e adestrada a não ligar para política

Um processo iniciado a pouco mais de meio século
E fadado a prosseguir nesse vicioso círculo

Mas a nossa reação tem de vir como avalanche
É chegada a nossa hora, o momento da revanche

(refrão)
Chegou o contra-ataque, a revolta em ação,
É o movimento rap pregando a revolução,
É a hora de abrir nossa mente para o novo,
E lutar pela favela, gladiar por nosso povo

Correntes nunca mais, se liberte do sistema
Pensando por si próprio para eles é problema

Cortex trabalhando, se liberte da tv
A mídia em geral só quer aprisionar você

Querem te sufocar, abater sua ideologia
Programas enlatados que se focam em vadias,

Teu corpo em liberdade, pensamento encarcerado
Refem alienado pelos verme esculachado

Corpos de sofredores jogados na calçada
Sangue do nosso sangue escorre e avermelha a vala

No rosto do policia sorriso de maldade
Soldado do governo que age com crueldade

Verme acima da lei, pra tu não pega nada
Licensa pra matar é o quepe e a imunda farda

Dispenso fazer parte, da sua máfia suja
Caráter não se compra, valores não se mudam

Observo o império corrompido desabar,
Na letra desse rap um sofredor vai se expressar

Chegou o contra-ataque, a revolta em ação,
É o movimento rap pregando a revolução,
É a hora de abrir nossa mente para o novo,
E lutar pela favela, gladiar por nosso povo

O céu veste seu luto na metrópole sombria,
Cidade iluminada, escuridão, periferia

Becos e vielas, labirinto arrasador,
Nas ruas de terra o breu é devastador

A mística da noite você sabe qual que é,
Favelado é alvo fácil, na mira dos gambé

Esse mundo é um inferno e eu sou gladiador,
Troco tiro com diabo, se preciso for

Pra você não interessa meu povo com consciência,
Minha arma é o hip hop, rajada de inteligência

A besta veste terno, por dinheiro ele é cego,
Sofrimento da favela massageia o seu ego

Discrimina o rap, me julga marginal
Desconhece a cultura que retrata a real

Mas isso um dia muda, eu tenho confiança,
Nas adversidades acredito na mudança

Quando a voz do gueto, formar uma aliança
Tão pura e espontânea igual sorriso de criança.
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist? sim não

Momentos

O melhor de 3 artistas combinados