Ouvir Música

Reforma agrária

Sangue Derramado

Latifúndios gigantescos que se espalham por esses
campos vazios.
A fome, a dor, o desemprego, a morte se agigantam
nesse gigante Brasil.
Pontes, viadutos, pontos de ônibus viram lares tão
sombrios.
Uma chama proletária sonha com a reforma agrária.
Corações batem a mil.

Vê se muda, não se iluda. Eu não me confundo!
Não se confunda, o Brasil se afunda com esse
latifúndio!

Terras improdutivas, paradas inativas, nas mãos, nas
mãos de um só dono.
A miséria é tão viva, a realidade avisa e denuncia
esse abandono.
Milhões e milhões de terras, milhões à espera de uma,
de uma reforma agrária.
A vida parece guerra, a miséria não se encerra com
essa cultura tão reacionária.

Vê se reforma, não, não se deforma. Tá na hora de
mudar!
Vê se transforma, coração acorda e pede reforma
agrária.

Sobra para uns poucos. Falta para muitos outros e se
agravam as desigualdades
A esperança sofre aborto, o sonho já nasce morto.
Nessa triste realidade.
O sistema gera um disfarce pra abafar a luta de
classes, mas é clara a exclusão.
E que a chama não se apague, só com a luta é que nasce
uma nova NAÇÃO!

Vê se muda, não se iluda. Eu não me confundo!
Não se confunda, o Brasil se afunda com esse
latifúndio!
Vê se reforma, não, não se deforma. Tá na hora de
mudar!
Vê se transforma, coração acorda e pede reforma
agrária.

Reforma agrária... reforma agrária já, pelo fim do
latifúndio!
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist? sim não

Momentos

O melhor de 3 artistas combinados