Ouvir Música

Chora Mano

Sistema Rap

(Spawn)
Ie... Mais um conto da vida, Sistema Rap, familia Dependentes.

(Divino)
Nem grana nem fama, o pior para o preto pobre é sonhar na lama, acordar e ver que tudo ao nosso redor nos impressiona,
Carros conversíveis, putas, luxo e correrias, e não a realidade dura do dia-a-dia da periferia,
Complicado de ver passos trocado macabros, sonhos estraçalhados, de quem carrega as lagrimas e a tristeza como único aliado,
Sacrifício! São as pegadas que nos leva a esse maldito vicio, a mente evolui no crime depois de tudo isso,
Se destrua como poder ou quiser, pois seu livre arbítrio, pois as lagrimas que rola dos olhos trás as marcas de um rosto sofrido,
Desconhecido pela mídia, abafado pela sociedade, encarado como tutor no crime na terra da individualidade,
A fome não é de conhecer tem informação onde há estrema calamidade, nos mostra um povo oprimido que enfrenta suas necessidades,
Venda seus olhos praquele rouba, mata, vende ate si próprio, pois seu caráter revela a mascara do ódio,
Os meus negros revoltam todos contra si, no velório revelam-se historia de uma guerra sem fim,
Se massacre declara perdição, gera rincha entre nossos irmãos, cenário, reflexo, imagem perfeito criados pela televisão,

(Big John)
Eu vejo o Bot, mas rápido no crime que a sorte, ambição materialista, atos reprimidos cenas sem corte,
Suspeito motorizado de Scort... objetivo de fazer alguém dar um beijo na morte, praquele que pode, seja útil, seja nobre,

(Divino)
Carro lotado, cano cerrado, vidro fume, fissura, loucura nas ruas, pra se envolver, pense em você, isso por quê?
Droga sirenes intriga,fatos que não se realizam, lamento silencio se foi o sofrimento, se foi o sonho de toda uma vida,

(2x refrão)
Chora mano, Chora mano, Chora mano, Chora.
As lagrimas que o tempo não pode apagar,
Chora mano, Chora mano, Chora mano, Chora.
As lagrimas que o tempo não pode apagar,

Há muitos que andam na vida, andam na vida por ai, a se iludir, nem quero mentir, apenas estou com um recado que descobri e vi,
Cenas criada nas ruas é muita loucura, quem diz que vi nunca se viu, ao menos ouviu se quer omitiu.
No ombro anjo do lado esquerdo fez aquele atropelo, impiedade perfeito feito, revoltado sujeito,
Fim da balada na madrugada na faixa lata roubada, estrada vazia é minha controla na linha, estratégia pra trilhar na pista,
Gira a manivela em pulsa, mas um homem na lua, é como sonhei, não conquistei, na lama acordei, agora rodei, estou do lado de há quem,
Grande manha de domingo vai ser longo domingo, choros e gritos, não é comigo, mas eu insisto na janela dou um bico,
Logo depois do susto, no ato pergunto, do porque do tumulto? Presencio a passagem de vultos,
Hematoma no corpo interno surgiu, algema e a cela não me redimiu algo no alem sorriu viu realmente existiu o fogo que acendeu o pavio,

No profundo da alma calma misteriosa sina pelo risco em sua vida revolver droga morte por causa desconhecida,
Vilão perfeito, único jeito, ação do tempo, calamidade vivida sofrida levada pelo vento,

Vejo o sangue que rola no chão, conseqüência cruel de nossos irmãos, choro, sirene, velório, brutalidade, mas um corpo no chão,
A mente não visa, pro crime se escraviza, há se eu pudesse voltar ao tempo mudaria minha vida,

(Spawn)
Alguém muda esse filme final desse filme, é sempre mesmo roteiro, mesma historia contos do crime,
Moleque deitado olho fechado dês de cedo no crime, dinheiro não tem enterro do pobre família humilde,
Vida medíocre morreu fazendo fita na ponta de um beco,
Dinheiro sujo, jogando pro alto com falsos parceiros,
Em qualquer puteiro, mulheres que vendem a alma por dinheiro,
Mundanas, de falcas palavras fingindo o tempo inteiro,
Em casa mulher que te ama a mão que embala tem filho no berço, aqueles que te de graça o amor que não existe preço,
Não se encontra na esquina não ta ponta de um beco, infelizmente tarde de mais cada um paga seu preço,
Sonhos não mais descansem em paz fim do tormento, ta livre de amor livre da dor acabou o medo,
Mais um soldado que caiu no campo de batalha, ontem uma posse de bandido hoje o corpo crivado de bala,
Vida limitada entre uma esquina e uma arma, carreira encerrada sem recompensa e sem medalha,
O crime foi mais forte a guerra não valeu de nada, mesma cena se repete em mais uma quebrada,
Infelizmente para mim não é um fato inédito, já nem me espanto quando na semana morre o décimo,
Troca de tiro corpos no instituto médico, ruas de sangue subúrbio clima periférico.
Paz para meu povo ta virando um mistério, a escola esta vazia governo continua em debito,
Tem que se mexer tem que se movimentar, formar um mutirão de amor para o mundo melhorar,
Humildade temos que ter para se relacionar, sonhos precisamos ter para poder continuar a respirar...

Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist? sim não

Momentos

O melhor de 3 artistas combinados