Avatar de: Tribo da Periferia

Tribo da Periferia





A Noite

Tribo da Periferia

Composição: Duckjay

E na favela o sol vai sanguetando o horizonte com o frio, com a lua vem a noite, vem de onde vem o som do escuro o brilho das estrelas que a rua clareia pode crê é sexta-feira a brisa forte incendeia a brasa na fogueira desce, sobe a fumaça, abaixa ai olha lá o bingão vem o pânico também qual que é, que, que tem sou do bem cê tem que fingir que é louco mesmo sendo louco então muito sábio já risco o 16 na detenção se piscar na noitada o tempo passa ai jhow era de violência muito Rap, muito Soul, muito Black do tempo de moleque quem se esquece futebol na terra seca Eazy-E no duplo deck, caralho o tempo voa num é não o dia passa as lembranças batem mais forte então daqui eu vejo mais um dia se perder no horizonte dando espaço as promessas de hoje a noite.

(Refrão)
A noite vem, vem com muita adrenalina. A noite vem, vem mistérios vairam no ar. A noite vem, vem com muita adrenalina. A noite vem, vem mistérios no ar.

Hei mãe noite a senhora hoje ta linda hein seduz minha quebrada e faz todos de refém eu também sou do sereno, eu sou da luz do luar, sou da brisa e to na fita a noite vem com uma de adrenalina vei é muita aventura viver na periferia, só quem sabe, é quem vive aqui que sente na pele que o espinho que tu fere é que vai te ferir, hei cara o tempo não para a lua me namora no ventre da madrugada eu vou, vou caminhando no asfalto umidecido a canção do relento de um inverno esquecido por todos, o frio da garoa me aquece, a lombra que era forte enfraquece, a bura vira a esquina e desce quem tem chance é bom correr, quem não tem há esquece.(ó os gambé, ó os gambé. Paro, paro, paro. Paro, paro, paro, paro policia paro, que, que tem nessa mochila? Chega pra lá.)

(Refrão)
A noite vem, vem com muita adrenalina. A noite vem, vem mistérios vairam no ar. A noite vem, vem com muita adrenalina. A noite vem, vem mistérios no ar.

E continua os passos ecoando pela rua o robum ta encharcado com as lagrimas da lua os sussurros da madruga até me chamam no escuro do peito de chapado na mão de mais um maluco, há pereguedi e pa hum deixa pra lá de dolinha que da dólar já vi muita mãe chorar de esquina em esquina, de bar em bar carai deixa eu dormi que amanha tem trampar, mais tarde eu to soltam na ingratidão da noite bem vivão se Deus quiser e ele quer que nem hoje falou nossa mãe por favor não se esquece me livre dos perigos que a senhora oferece, pois sou mais um dos seus amantes fieis seguro e confiante como a fé de Moises já da pra imagina to até vendo a neblina hoje a noite vem com muita adrenalina.

(Refrão) (2x)
A noite vem, vem com muita adrenalina. A noite vem, vem mistérios vairam no ar. A noite vem, vem com muita adrenalina. A noite vem, vem mistérios no ar.

  1. Faça seu login e cadastre-se
Aviso legal · Entre em contato - Studio Sol © 2014 Ouvirmusica.com.br
-