Avatar de: Tribo da Periferia

Tribo da Periferia





Carro de Malandro

Tribo da Periferia

Composição: Duckjay

Carro de malandro, carro de malandro, carro de malandro intima quando vira a quina

Carro de malandro, versão full, tela os bruto
Intima "de com força" aí que os bico fica mudo
Nós lá de bonezão, mó xaveco no subúrbio
Murisoca tá bolado e quando vira a quina é susto
Dez horas da noite, diplomata na rua
Neon no painel, talismã no porta-luvas
Na taça um contreal, pelo amor, na moral
Nos "bazuca" o rap grita e as "piriga" paga um pau, vê
Que nem expresso, underground, arrisque
Boyzim da classe nobre, lá de civic e uísk
Nós tem seis boca, tem chevet astucioso
Aqui é carro de malandro, caravana cabuloso
Na rua é o comboio em ritmo febroso
Sobe e desce no morro e os polícia de bozo
Um bico na br, pois da blitz nós não passa
O "doca" tá em cima, liga o som que não dá nada

Carro de malandro, carro de malandro, carro de malandro intima quando vira a quina

Carro de malandro intima quando vira a quina
Indubitavelmente pelas ruas da "perifa"
Os "marafa" acende um beck, na quadra rola um rap
De porta-mala aberto anima o racha dos muleque
Firmeza aí, ó, nos beco só dá nós
Na quina do sigilo é só apagar os faróis
Disposição de sobra quem vê na madruga corre
Em toca de aranha murisoca não dorme
Em carro de malandro comédia não tem carona, no trajeto
Da quilombo DF até minha goma,sempre esperto
No meio dos polícia nós disfarça, só no sapatinho, pá,fazendo graça
Camufla com a mina no banco carona é mato
Na porta do colégio quem tá no corre tá ligado
Febrozo assim como o pôr-do-sol avermelhado
É que nem os olhos de Bob na balada de sábado
Farol desligou, parou, abriu as quatro
O polícia a paizana, no boteco grilado
Também quatro vagabundo cabuloso, ó as prata
Malandro é malandro e quem não vinga desembaça

Carro de malandro,carro de malandro,carro de malandro intima quando vira a quina

Bote dos bruxo, na madruga nós trincou
Passou batido quando o polícia gritou:
"ali é carro de malandro, pega, pega, ó lá, quem é?"
Mas através do fumê nem dá pra vê os boné
Pega, pega o seis boca na BR quero é ver
Passa é mal, paga um pau, quando o motorzão tremer
Dá nada
Dez minuto da quebrada tamo em casa
Para no "beijo na boca" e desce uma gelada
Só na adrenalina, quem é, os "cú" corre
Nós tamo aí, amanhã mais um porre
Só de rolê, paga um pau se não correr
De "boinha" é claro, tô ligado que o bom é viver
Não fiz por mal, passa a bola, que já era
Intima quando vira a quina é só carro de favela

Carro de malandro, carro de malandro, carro de malandro intima quando vira a quina

  1. Faça seu login e cadastre-se
Aviso legal · Entre em contato - Studio Sol © 2014 Ouvirmusica.com.br
-