Noite de Garoa

Cascatinha e Inhana

O inverno, noite escura e de garoa
Pelas ruas desertas da cidade
Segue comigo passo a passo a dor
A sombra errante e triste da saudade

E enquanto que as lembranças do passado
Me vem aos poucos povoar a mente
Meu coração saudoso e amargurado
Soluça então paixão tristemente

Por que soluças tanto, oh! Coração?
Não vês que está traçada a minha meta
Deixa que eu sofra com resignação
Do próprio mal de ter nascido poeta

Pois se há na vida um bem que não se alcança
Deixa que assim feliz eu morrerei
Cheio de fé, de amor e de esperança
Em busca desta glória que sonhei

Inverno, noite de garoa leve
Minha alma irmã das almas vagabundas
Relembra um belo amor que foi com o vento
Mas que deixou raízes tão profundas

Por isso a minha vida é um mar de espólio
Volta, não vivas mais tão longe assim
A tua imagem mora nos meus olhos
E tu que nem lembras mais de mim

Pois se há na vida um bem que não se alcança
Deixa que assim feliz eu morrerei
Cheio de fé, de amor e de esperança
Em busca desta glória que sonhei
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist? sim não

Momentos

O melhor de 3 artistas combinados