Roceiro Preguiçoso

Dino Franco e Mouraí

Pra carpir tá alto, pra roçar tá baixo
Pra quem não gosta da foice
Todo mato é ruim de facho

O homem trabalhador pula cedo da choupana
Enfrenta qualquer serviço e da vida não reclama
A roça produz com sobra a fartura até derrama
Mas o homem preguiçoso só sabe ficar na cama

Hoje eu vivo na moleza mas dei murro no pesado
Já cortei tora no mato no golpe do meu machado
Já revirei terra bruta no tombador do arado
Meu rancho meu palacete tenho nele meu reinado

Negócio de ocasião se resolve sem demora
Quem possui muito dinheiro não precisa de penhora
O caboclo decidido resolve coisas na hora
Toda mulher de respeito é chamada de senhora
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist? sim não

Momentos

O melhor de 3 artistas combinados