Cantoria de Reis

Junú

Houve um tempo que me lembro
Em que o sonho precedia
A vontade que invadia
O desejo sertanejo que eu sentia
A viola entoando noite e dia

A poesia que vadeia
Ecoante nas esquinas
Improviso que fascina
Como um verso de protesto que se aglutina
Como o vento quente e seco da caatinga

Se hoje o tempo consome
Meu encanto resplandece
Pois meu canto é minha prece
Que me guarda, me governa, me ilumina
Com o fogo da poesia nordestina
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist? sim não

Momentos

O melhor de 3 artistas combinados