Herança

José Mendes

Chamamé Lento

Sou rancho beira de estrada feito de leiva e capim
Sou notas de uma esperança na garganta de um clarim
Sou alma de peão de estância cantando dentro de mim

Sou sobra de muitas guerras, sou pátria na cor dos panos
Sou flete de caborteira de arreio republicano
Sou vento, chuva e mormaço, sou cerne de muitos anos

Sou grito do quero-quero ronda de muitas manhãs
Sou farta de alguma várzea na garganta dos tacãs
Sou noite de pirilampo, sou canto triste das rãs

Sou ringido de cancela na beira do carreador
Sou peão repontando a tropa no estalo arreador
Sou mão que joga e que canta seus trinta e oito de flor

Sou pregão de quitandeiro vendendo doce e pastel
Sou mugido de boi manso, sou relincho, sou tropel
Sou sino dos sete povos nas torres de São Miguel

Sou o velho Uruguai batismo de muita lança de fuzil
De longas melenas brancas, hora manso, hora hostil
Pedaço de céu tranquiando entre Argentina e Brasil
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist? sim não

Momentos

O melhor de 3 artistas combinados