Divino Fado

Maria da Fé

Minha mãe, eu sou do tempo, da força que a água tem
Minha mãe, eu sou do tempo, da força que a água tem
Sou do mistério do vento, que não sabe donde vem
Sou do mistério do vento, que não sabe donde vem

Esta voz que canta em mim, não a canta mais ninguém
Esta voz que canta em mim, não a canta mais ninguém
Sou do mistério do fado, que não sabe donde vem
Sou do mistério do fado, que não sabe donde vem

Minha mãe, dai-me o talento, que só o poeta tem
Que eu sou como o próprio vento, que não sabe donde vem
Que eu sou como o próprio vento, que não sabe donde vem

Minha mãe, o vosso amor, pouco ou nada quase sem
Sou como a própria flor, que não sabe donde vem
Sou como a própria flor, que não sabe donde vem

Minha mãe, eu sou do tempo, da força que o fado tem
Minha mãe, eu sou do tempo, da força que o fado tem
Sou do mistério do vento, que não sabe donde vem
Minha mãe, eu sou do tempo, da força que o fado tem

Minha mãe, eu sou do tempo, da força que o fado tem
Minha mãe, eu sou do tempo, da força que o fado tem
Sou do mistério do vento, que não sabe donde vem
Sou do mistério do vento, que não sabe donde vem
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist? sim não

Momentos

O melhor de 3 artistas combinados