Ouvir Música

Yuka Bazuca

Produto Nacional

[É o seguinte cara:
Esse país é um país continental
E você viajar pelo Brasil
É viajar por várias nações diferentes
Mas existe uma coisa invisível,
Que é ser brasileiro,
Que dá maior orgulho à gente
A gente é uma banda multirracial
Cantando uma coisa que a gente vive no Rio de Janeiro
Mas que é a caricatura do Brasil todo
E a gente tem que tar unido
Em evitar certos problemas
Porque a gente não pode entender
Que o nosso lugar só é que tá a salvo
A gente tem que entender
Que a sociedade precisa tar a salvo
Quando a gente canta o problema do negro,
Quando a gente canta o problema do nordestino, do favelado
A gente continua cantando isso
Porque esses problemas não é só de quem tá lá
É um problema da sociedade brasileira
E enquanto a gente não se envolver, a gente não muda isso
O importante é você tirar a sua bundinha do sofá, ir lá,
E fazer uma atitude não-governamental
Ou seja, uma atitude sem esperar nada
De filho-da-puta nenhum do governo
Tá na nossa mão fazer isso
A polícia proibiu um show aqui, uns dois anos atrás, pra menores
Porque a gente tinha um texto muito "abusado"
A gente tinha um texto muito "pesado" pra adolescente ouvir
Que porra é essa?
O adolescente pode ouvir
Que a banda podre da polícia é que mantém o narcotráfico
O adolescente pode ouvir uma porrada de coisa...
Perigoso pra eles é a liberdade
E isso a gente tá exercendo aqui
A sociedade pode pagar pra ter uma polícia corrupta?
Pra ter esses filhos da puta
Que muitas vezes dão tapa na cara de vocês
Por causa de um baseado
A gente não precisa deles
A gente paga pra ter segurança
E não truculência]

A indústria vende um corpo de mulher como solução
Cigarro como alívio da pressão
Televisão para levar a informação
De como deve pensar o povão
Parece brincadeira de primeiro de abril
Quando você menos espera, já era, caiu
Extra, extra, extra, lá vem a notícia
Cheia de histórias sobre os bandidos e a polícia
Às vezes mãos se dão
Às vezes tiroteios se matam

Não posso parar, tenho que me mexer
Se não correr atrás não tenho o que comer
Minha casa não é minha, eu pago aluguel
Quando consigo bancar levanto as mãos pro céu

Moro na periferia
E não estou aqui fazendo pose,
Pose pra fotografia
Quero os meus direitos de cidadão
Então eu peço a vocês,
Donos do mundo, uma solução

Não posso parar, tenho que me mexer
Se não fizer por mim ninguém mais vai fazer
Outras portas, outros espaços
Fazer do mundo estrada dos meus passos

500 anos e os negros continuam nesta merda de situação
Os índios, donos de tudo,
Empurrados para o abismo muito perto da dizimação
Talvez sejam lembrados em algum branco livro de história...
Que vai dizer "foi necessário, foi melhor assim"
Ainda bem que já não podem mais negar Zumbi
Ainda bem que já não podem mais negar...

Não posso parar, tenho que me mexer
Como o Marcelo Yuka, ir da canção ao ato
Com o poder de uma bazuca encarar o fato
E disparar contra os muros da hipocrisia
Porque a luta não tem hora, é agora, ela é todo dia

(Parece brincadeira de primeiro de abril
Quando você menos espera, já era, caiu)

Tudo pode acontecer a qualquer momento
Então é bom ficar ligado em todo movimento
Quem vai, quem vem,
Quem tá atrás, quem tem
Estar sempre consciente do seu papel
Marcou, ficou de bobeira, foi pro beleléu
Tudo que acontece à Terra
Acontecerá aos filhos da Terra

Não posso parar, tenho que me mexer
Se não fizer por mim ninguém mais vai fazer
Outras portas, outros espaços
Fazer do mundo estrada dos meus passos

500 anos e os negros continuam nesta merda de situação
Os índios, donos de tudo,
Empurrados para o abismo muito perto da dizimação
Talvez sejam lembrados em algum branco livro de história...
Que vai dizer "foi necessário, foi melhor assim"
Ainda bem que já não podem mais negar Zumbi
Ainda bem que já não podem mais negar...

Não posso parar, tenho que me mexer
Como o Marcelo Yuka, ir da canção ao ato
Com o poder de uma bazuca encarar o fato
E disparar contra os muros da hipocrisia
Porque a luta não tem hora, é agora, ela é todo dia

(Parece brincadeira de primeiro de abril
Quando você menos espera, já era, caiu)

[Vamos mostrar pra elite
Que rebeldia pra gente
Não é só fumar um baseado
Ou foder gostoso
A gente pode se reunir assim pra se divertir
E se reunir assim também pra tirar eles daqui
É isso que a gente vai fazer]

No papel a lei diz que não pode
Mas a lei é quem descumpre mais
Quem pode, pode
Quem não pode, se sacode
E no meio disso tudo
O povo sempre se fode

No papel a lei diz que não pode
Mas a lei é quem descumpre mais
Quem pode, pode
Quem não pode, se sacode
E no meio disso tudo
O povo sempre se fode...
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist? sim não

Momentos

O melhor de 3 artistas combinados