Difícil Escolha

Barrako 27

Era um rapaz de sonho
Sonhava em ser MC
Mas o seu primeiro sonho
Foi poder entrar aqui

No meu mundo, conhecer-me
Tirar duvidas, conselhos
Humildemente, escutava e
Respeitava os mais velhos

Falei-lhe sobre a caminhada
E o quanto dura era
Perguntei-lhe o que procurava
Queria uma resposta sincera

Contou-me a historia
Da miséria do meio familiar
Que o levava á loucura
Tinha medo de vacilar

Desde que o pai faleceu
A mãe perdeu o sorriso
Tinha um irmão mais velho
Um ressacado sem juízo

A rotina era o bairro
A escola nada lhe ensinava
Toda a sua geração
Já bebia já se drogava

Ele fugia
Porque preferia andar sozinho
O caderno e a caneta
Eram o seu melhor amigo

Sentia que a escrita
O ajudava a suportar bem
O medo de não poder
Um dia a vir a ser alguém

Inteligentemente
Falava das incertezas do futuro
Sem profissão, dizia ter
Á frente um muro

lAdorava os animais
As crianças e idosos
Tinha um coraçao de ouro
E detestava os vaidosos

Eu escutava, admirava
Este puto com potencial
Era humano, era raro
Era especial

As palavras eram firmes
Como quem sabe o que quer
Se viesse a ser MC
Não seria um MC qualquer

Nem todos são infectados
Nem vivem na mentira
Só mesmo os apaixonados
Conseguem sentir a ira
Criadores abandonados
Neste barco a deriva
Os puros apunhalados
Não capta a objectiva

Gravou o 1º tema
E deu-se a conhecer
A primeira vez que pisa
Um palco, faz-lo estremecer

Depressa sentiu o peso
E a responsabilidade
Que as palavras tinham
Na verdade (agora é serio)

Vieram os concertos, entrevistas
Flash´s e autógrafos
A sua atitude eram
Os trunfos (Era um Ás)

Era humilde e verdadeiro
Foi a luta pela sorte
Ele sabia que este Hip Hop
Estava ás portas da morte

Sentiu a mudança
Ao poder abraçar a musica
Sentiu mais a química
Do que a parte física

Era solidário, dava o
Dedo, dava o braço
Pelas causas em troca
De um simples abraço

Passaram anos e o seu
Nome cada vez mais forte
Nunca deixou que a fama
Excessiva o condenasse á morte

Era altruísta, ajudava
Tinha um grande espirito
Se chegou onde chegou
Foi com todo o mérito

Nas visitas regulares
Que me fazia, desabafava
Triste com as atitudes
Dos famosos que idolatrava

Sentiu a hipocrisia
De que eu tanto falava
Era brilho de ouro falso
Da cultura mal amada

Amava o que fazia
E recusou-se a continuar
Porque viver na mentira
Podia-se revoltar

Virou as costas e jurou
Por este Hip Hop não choro mais
Com o dinheiro que ganhou
Dedicou-se ao animais

Nem todos são infectados
Nem vivem na mentira
Só mesmo os apaixonados
Conseguem sentir a ira
Criadores abandonados
Neste barco a deriva
Os puros apunhalados
Não capta a objectiva
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist? sim não

Momentos

O melhor de 3 artistas combinados