Envelhecer (part. Selvagens À Procura de Lei)

Dona Cislene

Hoje eu me encontrei lembrando o passado
Lembrando o tempo que acordava sem saber a hora, atrasado
Tão curtos e intensos assim voaram os dias
Como barcos de papel voam com vento

E hoje sento, espero, mas nem me desespero
Eu sei que o tempo sincero já me desafiou
Pra uma briga entre meus eus
Pra ver quem sabe aguardar
Ansiedade que transborda pra fora

Faz silêncio, minha cabeça dói demais
E minhas pernas já não são as mesmas
Do tempo que eu corria atrás
Tão puro sem olhar pra trás
Tão puro sem olhar pra trás

Hoje eu me encontrei
A paz na minha solidão
As vezes encontro os irmãos
Que é pra gente tomar um café
E colocar o papo em dia
Lembrar do tempo
Ganhamos o mundo
Sonho sincero
Lembro de um fim de novembro
O que machuca eu nem me lembro

Faz silêncio, minha cabeça dói demais
E minhas pernas já não são as mesmas
Do tempo que eu corria atrás
Tão puro sem olhar pra trás
Tão puro sem olhar

Faz silêncio, minha cabeça dói demais
E minhas pernas já não são as mesmas
Do tempo que eu corria atrás
Tão puro sem olhar pra trás
Tão puro sem olhar pra trás
Tão puro sem olhar pra trás

Oh! Traz de volta pra mim
Um café forte pra seguir
O bom da vida é logo ali
Um café forte pra seguir

Faz silêncio, minha cabeça dói demais
E minhas pernas já não são as mesmas
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist? sim não

Momentos

O melhor de 3 artistas combinados