Não ser

Lou (BR)

Ouvi falar de você
De como anda cansado
Com um ar de quem não sabe mais
E um olhar de quem nunca entendeu
Falam da sua inércia descabida
Que a sua alma se perdeu da vida

Que o sol não entra mais em sua janela
Fechada pra tudo que pulsa e respira

Que aqueles mesmos ombros retos, abertos
E sempre prontos pra voar
Curvam-se como em reverência
A tudo que não mais existe
Que o seu corpo insiste
Em não querer mais nascer todas as manhãs

Em mais um desses dias tão cheios de luz
Que nada além da porta importa
Que nada vale o esforço de tentar

Ser bem mais que antes

Que aqueles mesmos ombros retos, abertos
E sempre prontos pra voar
Curvam-se como em reverência
A tudo que não mais existe
Que o seu corpo insiste
Em não querer mais nascer todas a s manhãs
E como que por prazer
Relatam tudo o que vêem
E dizem até que eu não te reconheceria

Em mais um desses dias...
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist? sim não

Momentos

O melhor de 3 artistas combinados