Frevo Novo

Marcos Valle

Eu não quero ser rei, nem rainha, nem dama
Não danço com nêga baiana
Não quero calunga nas mãos

Parafuso, tesoura, cordão saca-rolha
Mulata, não seja teimosa
E acerta o seu passo no meu

Quando eu danço o meu frevo eu esqueço a vida
Parece que eu me transporto
Ao tempo em que o tempo vinha
Do tempo do passo-chão
Dançado de pé no chão
Fervendo, frevendo o frevo
Frevando na confusão

Hoje eu passo um compasso de um tempo novo
Compasso de pés no espaço
Calçando alumínio e aço
Na roda dos caminhões
Na rota dos aviões
É som de metal vibrando
Abafando recordações

Parafuso girando, girando complexo
Eu busco na essência do sexo
A verdade contida no amor

Eu não quero ser rei, nem rainha, nem dama
Só quero uma nêga baiana
Despida e vestida de amor

(Me faça de rei, baiana
Que eu dispo e te visto de amor)
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist? sim não

Momentos

O melhor de 3 artistas combinados