Um Q de Malandragem

Pevirguladez

O meu rap não é só samba, pois ele tem
Um Quê de Malandragem

A minha ginga é de bamba pois ela traz
Um Quê de Malandragem

E vagabundo não me engana pois tenho mais
Um Quê de Malandragem

Meu respeito eu fiz sem grana pois sempre usei
Um Quê de Malandragem

Um quê de malandragem, Um quê de poesia
Um quê de amizade, um quê de simpatia

Seguindo a trajetória, independente de conquista
Vivendo intensamente os momentos de minha vida

Um quê de malandragem, Um quê de poesia
Um quê de amizade, um quê de simpatia

Conquisto o meu espaço, mato dez leões por dia
Sou irônico, ágil, tudo que se não queria

Um quê se faz presente sempre na minha mente
Quando uso versos ao invés de pentes

Um quê que é diferente quando eles sentem
Que você é bom, mas é Baixada Fluminense

Um quê que há nisso gente, pra quê quebrar corrente
Fechando sempre portas, mentindo covardemente

Um quê de deprimente quando se constata
Que no nosso meio há muito canalhocrata

Mas isso não rebaixa, nem me esculacha
Eu faço minha história mesmo à base de pancadas

Por que sermos distantes e muito intolerantes
Brigando com aquele que também é semelhante

Mas sigo adiante com pensamento avante
Verdadeiro jogador não vivo de rompante

E chego com vontade, o meu rap não é viagem
Eu não comprei passagem mas eu sempre usei

Um quê de malandragem, Um quê de poesia
Um quê de amizade, um quê de simpatia

Seguindo a trajetória, independente de conquista
Vivendo intensamente os momentos de minha vida

Um quê de malandragem, Um quê de poesia
Um quê de amizade, um quê de simpatia

Conquisto o meu espaço, mato dez leões por dia
Sou irônico, ágil, tudo que se não queria

Um quê que você quer, um quê que você tem
Um quê que você faz, um quê, donde cê vem

Te tratam diferente como se fosse ninguém,
Mas cê não é otário pra receber desdém

Simbora comigo que eu te levo mais além
Meu hip hop é mais então sobe no trem

Conversa com Neruda, escuta o Cartola
E sente a poesia e o samba de Noel Rosa

Não fique acanhado e muito menos prosa
Quando se encontrar com Guimarães Rosa

Aí cê tá de boa, sentiu que nos meus versos
há muito do Pessoa, Bezerra, Moreira, do Brecht

Isso é evolução pro nosso rap
Pevirguladez influencia os moleque

A não viver apenas de internet
E consumir cultura que engrandece

Pra conhecer de fato grandes mestres,

É isso que enriquece, não jogo confete,
produzo e atuo no meu próprio set

Encaro diretor, professor, coordenador
E mostro para eles que o rap tem seu valor

Que tem sua história que tem sua missão
Que pode construir junto com educação

Um futuro de respeito, progresso, união
Fazendo com isso, a sonhada revolução

Sangue bom, então atura, nova literatura
Nunca me confunda com os que tão na rua

Poesia, mambo, identidade
O meu rap é diferente pois ele traz

Refrão 2X
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist? sim não

Momentos

O melhor de 3 artistas combinados