Jimi

Marcello Gugu

A luz de mercúrio ilumina a sala, o cetim as lantejoulas
Céu escuro igual nanquim, cheiro de amora e papoula

Letreiros em neon brilham, duas da madrugada
Entre sonhos perecíveis e paredes descascadas

Palitos de fósforo, carreiras inacabadas
Copos meio vazios de bebida destilada

Pureza vulgar, heroína, paixão hedionda
O faz velho como o mar, mas jovem como a onda

Sua roupa cheira a química e camarins
Sua face reflete eternas noites sem fim

Impérios caem junto ao som da rodovia
Madrugas longas que ele quase esquece a luz do dia

Assinaturas tortas, discos de platina
Nomes são cortinas que cobrem vidas cretinas

Manequins mutilados, vitrola, vinil
Semblante indefinido igual a um ceu nublado em abril

Salão vazio, fim do baile de debutante
Entre plumas, paetês, Johnnie Walker (1) e calmante

Vive a vida em aviões e em quartos de hotel
Vê as estelas dançarem enquanto beijava o céu

Fel com gosto de Vodca, affair sem convite
Poesia em tempo de guerra faz da solidão um hit

Fender Stratocaster , lenços de linho
A casa fede a urina e a desinfetante de pinho

Lustra moveis, cabos, pedestais de microfones
Era Jimi, Morrison, era Janis, Jones

As cordas ao contrário e o ego que envaidece
E tinha os sonhos que o mundo tem quando o universo adormece.



Parte 02:

E Jimi respira fundo, aplauso, holofote, psicose
A Foxy Lady sorriu pra ti!? Exagerou na dose

Vozes de índio, nevoa purpura, viagem astral
Vê a chama da vela dançar de forma sensual

Olhar Las Vegas se afoga sem água em calafrio
Solidão sóbria, agulhas e sangue arredio

Delírio, convulsão, chá de lírio, ebulição
Torniquete de couro, seringa e Jimi no chão

O abismo chama destino, luz num carrossel noturno
Seu corpo tá em Londres a mente em Saturno

Sente o mundo inteiro, sua depressão chama ópio
Procura nos astros olhares de caleidoscópio

Entre day afters e bad trips
Sonha em LSD na guitarra dedilha riffs

Seus dedos levam as notas a orgasmos sonoros
Faz amor com a musica no banco de um Comodoro

Sofá queimado por bituca, som licor de Absinto
Cheiro de éter nas paredes, acordes por instinto

Febre em Fahrenheit, mapa pra amante perdido
Toca as dobras do sussurro, perde o sentido

Peônias japonesas, resto da janta num prato
No teatro da vida Jimi encena o último ato

Eterno Woodstock, hey Jimi hey jow
Não te avisaram que overdose fazia parte do show?

Seu suor é glicose, fim de um fetiche sucinto
Um sonho morre numa cama, remédio e vinho tinto

Jimi, seja bem vindo como esta se sentindo?
Não necessariamente chapado, mas lindo.
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist? sim não

Momentos

O melhor de 3 artistas combinados