Soldados

Marcello Gugu

Eu vim, como vários vieram, vou morrer como vários disseram, eu sou o que??
Vencedor de batalha, soldado treinado pra nunca jogar a toalha


Parte 01 (Marcello GuGu):

Trago verdades densas em olhares profundos,
Desde pequeno já sabia que era eu contra o mundo

Terra de homem sem sombra e de problema acumulado
A vida me chama de drama e a rua de soldado

Angustia dos amigos, lágrima pra mãe solteira,
Carros andam como tanque e as esquina são trincheira

No rufar dos tambores, nós criamos coragem,
Uns fecham corpo coração, outros com tatuagem

Standarts levam brasões e laços de sangue,
Soldados levam cicatrizes e sinais de gangue

Sobreviventes de um eterno coliseu
Tem como mantra auto afirmação, a rua sou eu

Vida, igual o destino impreciso, incerto
Deuses da guerra sorriem, e a morte respira perto

Ambição no olhar, de quem só pensa em grana,
Dispostos a meter bala igual Tony Montana

Seja bem vindo a savana da vida mais leviana,
Olhares na persiana, alguns já tão em campana

Uns se afundam na lama, Abadia, Osama,
Só falta Brian de Palma pra dirigir esse drama

Brasil, igual faixa de gaza, soldado base sem casa
Ferida vaza nas gaze, esperança rasa nos quase

Um milhão de kamikase com uma lei,
Morrer antes dos trinta, viver dez anos de rei

Triste é, eu sei, eu vi acontecer,
Menino bom resolver, ser Hobbin Hood de CG

Espetáculo triste entre esperança e desamores,
Vida feita de pó e viaturas tricolores

Boto mó esperança na geração futura,
Porque a minha geração morre com prata na cintura

Os heróis por aqui, tiveram um fim comovente
Se afogaram no próprio sangue entre nota e corrente

E antes que o dia acorde e o sonho saia do enredo,
Meu castigo é viver pra ver os amigo ir mais cedo

Aprendi que medo, faz soldado perder a linha,
Não escolhi ser da rua, sobreviver foi escolha minha.


REFRÃO

Eu vim, como vários vieram, vou morrer como vários disseram, eu sou o que?? Vencedor de batalha, soldado treinado pra nunca jogar a toalha



Parte 02 (Lenda Zn):

Pega o patuá, vai, pede beça e vai pra guerra,
Onde soldado guerreiro não vira verme na terra

Um vive, dois milhões de parceiros morrem,
E quem vive é cabreiro, aperta o passo ou corre

Campos minados implantados, diversificados,
Quem é certo ou errado, quem é vilão ou soldado

Uns lutam pela pátria, outros pelo petróleo,
Vários vão pela pátria pra banhar seus acessórios

Polícia desacata, e o fim ja é notório,
Clik, clak..Plow, chama os parente pro velório


(SHIIIIU)
Silêncio, o clima é sombrio, ouvidos atentos ao barulho do assovio

As pernas tremem tio, o tempo para um segundo,
Pouco tempo depois um míssil explodiu meio mundo

Fera presa na mente libera a fúria contida
Capaz de rir pela morte e chorar pela vida.

Diz que quem morre tem sorte, a uma vida perdida
Eu rezo e prezo as famílias que ainda não foram atingidas

São, vários moleques se perdendo na missão,
Pensa que a vida é brincadeira igual comandos em ação

Pensa que portar canhão é festa
No fim a estrela não vai poder, trocar suas peça

E eu, sigo mantendo o ataque preciso,
Tenho mandinga da norte, e umas rimas de improviso

Fiz história na guerra, pus guerra na história, agora entenda
Fui sobrevivente virei lenda

Eu penso, resisto, insisto, dispenso
Otário, só com os verdadeiros eu venço

O clima é tenso, diz qual que é o seu preço, vacilão
Rapidim aborta missão

Condecorado como um soldado bravo, travo guerra,
Terra, enfrento a morte, me salvo e quem erra ferra

Quem luta, quem vem, ligeiro ginga quem tem
Enfrento até super man, nóis que ta, nóis que tem

Até Sadan Russen se viu enforcado,
Nasci pra vencer batalha eu tenho sangue de soldado.


REFRÃO

Eu vim, como vários vieram, vou morrer como vários disseram, eu sou o que?? vencedor de batalha, soldado treinado pra nunca jogar a toalha
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist? sim não

Momentos

O melhor de 3 artistas combinados