Ouvir Música

Entre Lucros e Lacres

Mensageiros da Profecia

Cêis fala que tem dinheiro
Que tem navero, que tem mulher
Fala que é crime, fala que é cria
Sei como é

Nos clipe finge que é rico
Que tem um sítio
Estoura champanhe
Mas na hora que aperta grita: Ô mãe!

Um conselho
Nunca finja ter o que não tem
Um conselho
Serve pra carro e dinheiro
E pra inteligência também

Eles querem saber
Quem assina meu cheque jhow?
Quem assina meu cheque? Nóis!
Assinamo, lutamo, vencemo
Sem pedir favor pra bolinho do rap

Os pé-de-breque em xeque
Fica em choque, não quero sua opinião
Guarde ela com 30 moeda
Do din em que você vendeu seus irmão

É cobra comendo cobra
Com nada mais me assombro
Zumbi mata ganga zumba
Só pra ficar com o quilombo

Eu vim pra ser free, não para sofrer
Do vinho ceifei minha safra
Dá meu copo que já era
Se não tem copo vai taça

Quem tem limite é pré
No jogo da vida eu sou pró
Me faço de espelho só pra
Quem corre pra fazer em prol

Eles dizem que você precisa
E eu vim pra dizer você pode
Eles te dão a senha do auxílio
Vim pra te dar a senha do cofre

Pra que você não faça o máximo
Eles te enganam com o mínimo
Trago uma injeção de ânimo
rap de verdade com estímulo

Cuidado! Os criados a leite com pera
Tão dizendo que é cria
Aqui é perito, conheço as ruas
Você é só teoria

Pé-de-breque com mac no face fazendo ameaça é o gangstão
Mas falar até papagaio fala
Fazer que é difícil, é disposição

Quem assina meu cheque jhow?
Quem assina meu cheque? Nóis!
Assinamo, lutamo, vencemo
Sem pedir favor pra bolinho do rap

Que não viu corrupção com o PT
E agora a lacração vem aos montes
Milagre na esquerda
Os mister magoo agora são Sherlock Holmes

Cêis fala, eu finjo que acredito
A rua procêis é um perigo
Cêis já falaram muita grosa
Fica na calçada a rua é muito perigosa

E que comece o abalo sísmico dos falsos MC's
Se você é falso vai tremer também
Então pega a mão do coleguinha ao lado
Ninguém solta a mão de ninguém

Cêis fala de lugar de fala
Então deixa eu falar pra tu entender
Falo mesmo, seguro os meus B. O sem pedir permissão pra você

Cê fala de democracia
Só pra quem pensa igual a você
Pensou que eu ia esquecer?
- Aê seus foge do direita vou ver

O samba nasceu na senzala
Cantando a liberdade que não se cala
Já o rap nasceu abolido
Mas preferiu retornar pra senzala

Senzala ideológica
Que te faz depender do estado
Quem chama o irmão de "capitão do mato"
É porque ainda pensa como escravo

E a maldição de lá
Não é o cristão caucasiano
É o MC mestiço
Que pensa que é africano

Distorce a história da África
Tô aqui pra fazer a correção
Queimado, enforcado e degolado
Na real sempre foi o africano cristão

Você pensa que é Deus
Eu sei que você não é mau
Só tá um pouco confuso
Esqueceu seu Gardenal

É fogo nos racista?
Então fogo em você também!?
Que acha que o branco tem que pagar
Uma dívida que ele não tem

Eu vim pra lucrar tipo Friedman
Cêis querem lacrar tipo elas
Que mostram os peitos na rua
Eu bato no meu, vou pra guerra

Pra que o sonho não morra no ventre
E seja punido quem nunca errou
Me diga o que dói mais
A verdade ou sua agulha de tricô?

Seu corpo, suas regras
Faça o que quiser
Quem mata um feto
Não é diferente de homem que mata mulher

Cêis fala que tem dinheiro
Que tem navero, que tem mulher
Fala que é crime, fala que é cria
Sei como é

Nos clipe finge que é rico
Que tem um sítio
Estoura champanhe
Mas na hora que aperta grita: Ô mãe!

Um conselho
Nunca finja ter o que não tem
Um conselho
Serve pra carro e dinheiro
E pra inteligência também

Quem assina meu cheque jhow?
Quem assina meu cheque? Nóis!
Assinamo, lutamo, vencemo
Sem pedir favor pra bolinho do rap

Quem assina meu cheque jhow?
Quem assina meu cheque? Nóis!
Assinamo, lutamo, vencemo
Sem pedir favor pra bolinho do rap

Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist? sim não

Momentos

O melhor de 3 artistas combinados