Ouvir Música

Marca De Campo

Baitaca

(Eu trago a marca do casco
de um pingo pisando a grama
e do fogo a própria chama
que o tempo jamais apaga
sou a faísca da adaga
do brabo Sepé guerreiro
brotei do chão missioneiro
na velha são Luiz Gonzaga
eu canto aquilo que vivo
vivo aquilo que eu estampo
e eu sou a marca do campo
que nunca desmereceu
com esse dom que Deus me deu
eu digo pra o mundo inteiro
se existir um cantor campeiro
podem saber que sou eu.)

Bota de garrão de potro
Bombachita remendada
Chapéu grande sobre a nuca
Com a copa meio furada

Rédea trançada nos dedos
E um mango enfiado no braço
Tirador velho esfolado
De queimadura de laço(2x)


Trago a marca da mangueira
Nos dias de marcação
Do pealo a pé e a cavalo
Do capataz e do peão

E um pingo tranqueando forte
Em direção ao rodeio
Pelegão com toda lã
E for preciso eu sesteio(2x)



(Pra cantar assim como eu canto
Tem que calçar minha botinas
E não é de valde que eu sou
Um esteio da terra sulina
E enquanto eu viver no mundo
As tradições não termina)

Trago a marca sobre o corpo
De cicatriz de rodada
Nos pagos de Uruguaiana
Numa certa campereada

Eu fui salvado por Deus
Que estava olhando pra mim
Pra cantar marca de campo
E as tradições não ter fim(2x)
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist? sim não

Momentos

Playlists Relacionadas

Ver mais playlists →

O melhor de 3 artistas combinados