Ouvir Música

Rei da Grossura

Baitaca

Tem gente que me criticam, me chamam rei da grossura
Por me verem de bombacha e guaiaca na cintura
E esse traje camponês é um sinal de fartura
Todo o índio da campanha é uma boa criatura
Não ligo pra disque-disque, que eu prefiro tomá uísque
E arrotar cachaça pura

Só mesmo um ignorante, faz farra de um índio grosso
Meu maior prazer que eu tenho é ata o lenço no pescoço
Com as ponta esparramada, que tape goela e caroço
Pra livra das carniceira em dia de alvoroço
Pala solto sobre os ombro e eu não me assusto de assombro
Nessas carpetas de osso

Conheço a luta pesada, eu já fui peão de fazenda
Por isso não admito que um cola-fina me ofenda
Já recebi elogio, dos lábios de linda prenda
Só não me casei ainda, por ser pouca minha renda
Com esses versos espero lucro, procuro a fazer bem xucro
Que qualquer um vivente entenda

E no dia em que morrer este gaudério dos pampa
Lá no alto da coxilha ali que eu quero a minha campa
Na cruz a fotografia indentificando a estampa
Pra visitar esse xirú, tem que subir uma rampa
E aqui jaz um trovador, não precisa levar flor
Leve cachaça na guampa
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist? sim não

Momentos

O melhor de 3 artistas combinados