As Fábulas de Um Beija Flor

Tinga

Nascido feito o rei menino
Em ninho de amor e humildade
Meu pai direcionou o meu destino
Voar nas asas da comunidade
E arrisquei um voo nesse lindo azul
Um mundo encantado pude recordar
Em fábulas bordei a fantasia
Ê saudade que mareja o meu olhar
Herdeiro dessa terra me tornei
Cantei nossos recantos, tradicões
Sou eu aquele festival de prata
Que na pista arrebatava tantos corações

Ô ô ô ô axé que no sangue herdei
No meu quilombo, todo negro é rei

Abre a senzala!! Abre a senzala!!
Nesse terreiro o samba é voz que não cala

Cresci, ouvindo acordes entre doces melodias
A bela dama retratada em poesia e o canto de cristal
A simplicidade no amor, aquele beijo na flor
Fez mais um sonho real
Pátria amada da ganância
Eu pedi socorro pelos filhos teus
Algoz da intolerância
Mesmo proibido, fui a voz de Deus
Toda essa grandeza, vem da nossa gente
Que esquece a dor e só quer sambar
Corre em minhas veias, sangue azul e branco
Nilopolitano à emocionar
Um hino de amor à nossa raiz
Razão do meu cantar feliz

Você me conhece de outros carnavais
A deusa do samba, dos desfiles imortais
És a minha vida, meu eterno amor
Voar mais alto é o dom da Beija Flor
Editar playlist
Apagar playlist
tem certeza que deseja deletar esta playlist? sim não

Momentos

O melhor de 3 artistas combinados